ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS

Aras afirma a Lira que PGR já tem 40 denúncias contra envolvidos em atos

Presidente da Casa, Arthur Lira apresentou notícia-crime para punir envolvidos. Procurador-geral disse que lista deve aumentar a partir de novas informações da Câmara.

Ipolitica com informações do g1

- Atualizada em 16/01/2023 às 17h33
Augusto Aras e Arthur Lira se encontraram na manhã desta segunda-feira (16), na sede da PGR, em Brasília
Augusto Aras e Arthur Lira se encontraram na manhã desta segunda-feira (16), na sede da PGR, em Brasília (Leonardo Prado/SECOM/MPF)

BRASÍLIA- O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que o Ministério Público Federal (MPF) já tem 40 denúncias prontas contra os envolvidos nos atos antidemocráticos praticados em Brasília no último domingo dia (8). 

O número de denúncias foi informado por Augusto Aras  durante um encontro na manhã desta segunda (16) com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na Procuradoria Geral da República. Lira ainda entregou uma notícia-crime com informações sobre o vandalismo ocorrido no prédio da Câmara.

“Hoje já temos 40 denúncias prontas. E associaremos até sexta feira as novas denúncias que poderão ser acompanhadas de medidas cautelares para essas pessoas que foram presas depredado e invadindo a Câmara Federal, ou se não houver elementos para a denúncia, providenciaremos os inquéritos”, afirmou Aras.

De acordo com Lira, a advocacia da Câmara está à disposição para ajudar a instruir o processo contra os invasores e ressaltou o “risco que o Brasil correu” durante o episódio.

“Muito mais do que a depredação do patrimônio público, um atentado às instituições, o risco que o Brasil correu”, afirmou. “Estamos à disposição do MP para que todas as necessidades de documentação que seja preciso para instruir esse processo a Câmara possa dispor de tudo o que ela puder”, acrescentou Lira. 

Notícia-crime 

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), entregou nesta segunda-feira (16) ao procurador-geral da República, Augusto Aras, uma notícia-crime com informações a respeito da invasão e depredação do prédio da Câmara dos Deputados por bolsonaristas radicais.

Em 8 de janeiro, radicais apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro invadiram e depredaram os prédios sedes dos três poderes, em Brasília.

A representação entregue por Lira será analisada por um grupo criado pela PGR para apurar os crimes cometidos no episódio. A procuradoria pode propor a abertura de ações penais contra os envolvidos nos atos de terror ainda nesta semana.

Na sexta (13), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também entregou a Aras uma representação com informações sobre terroristas que invadiram o Senado no domingo (8).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.