Eleições 2022

TSE faz evento verificador de segurança das urnas eletrônicas

Acompanhada por diversas entidades, cerimônia atestou integridade e autenticidade dos sistemas aferidos.

D assessoria doTSE

- Atualizada em 01/10/2022 às 15h27
Reunião no TSE serviu para averiguação do esquema de totalização de votos
Reunião no TSE serviu para averiguação do esquema de totalização de votos (Assessoria TSE)

BRASIL - Neste sábado, 1, véspera das Eleições Gerais 2022, a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) verificou as assinaturas do sistema de totalização dos votos, comprovando que os sistemas são íntegros e autênticos e correspondem aos lacrados no Tribunal em 2 de setembro. 

Nenhum problema foi identificado durante as operações, que ocorreram normalmente na Sala Multiuso, na sede do Tribunal, em Brasília, com o acompanhamento de representantes de diversas entidades.

A cerimônia de verificação dos sistemas eleitorais está prevista na Resolução TSE n° 23.673/2021, que trata dos procedimentos de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação.  Durante o evento, foram aferidos os sistemas de Gerenciamento da Totalização, Receptor de Arquivos de Urnas, InfoArquivos e Transportador WEB.

Também foi impressa pelo TSE a zerésima do sistema de totalização que demonstrou que nele não há voto para qualquer um dos candidatos que disputam o cargo de presidente da República. 

Os representantes das entidades que acompanharam a cerimônia foram convidados a assinar esse documento de verificação. Além do relatório de zerésima emitido pelo Tribunal para presidente, os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) emitem relatórios similares para os cargos em disputa em cada estado (governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou distrital).

É importante não confundir as zerésimas de totalização emitidas pelo TSE e TREs, com o relatório da zerésima que será impresso por cada urna eletrônica no domingo, 2, a partir das 7h (horário de Brasília), que comprova que não existe voto no equipamento para qualquer candidato antes do início da votação. 

A verificação dos sistemas foi conduzida por Alberto Cavalcante, chefe da Seção de Totalização e Divulgação de Resultados (SeTot) da Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE.   

Em entrevista a jornalistas logo após, o secretário de TI do Tribunal, Júlio Valente, informou que a cerimônia comprovou que os sistemas instalados no DataCenter do TSE são os mesmos sistemas lacrados no dia 2 de setembro em evento no Tribunal.    

“A cerimônia fez duas comprovações. A primeira é que o sistema é íntegro e autêntico e é exatamente o que foi lacrado pelas autoridades no dia 2 de setembro. A segunda é de que não há votos [para qualquer candidato a presidente da República]”, enfatizou Valente, lembrando que a verificação ocorrida hoje é uma das 39 oportunidades de inspeção dos sistemas pelas entidades fiscalizadoras habilitadas para esse fim.

Comparecimento

Acompanharam a verificação dos sistemas representantes da Polícia Federal, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do Tribunal de Contas da União (TCU), da Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Controladoria-Geral da União (CGU), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Exército Brasileiro (Forças Armadas) e do Partido Verde.

Cerimônia de Lacração

No dia 2 de setembro, o TSE concluiu a Cerimônia de Assinatura Digital e Lacração dos Sistemas Eleitorais, iniciada no dia 29 de agosto. O evento comprovou a autenticidade e integridade dos programas eleitorais que serão utilizados nas urnas eletrônicas e demais equipamentos nas Eleições 2022.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.