Projeto Comprova

Eleitores de Lula não têm dia diferente pra votação; todos os brasileiros votam em 2 de outubro

No conteúdo compartilhado em um aplicativo de mensagens, a alegação é que a suposta diferença de datas foi divulgada no Jornal Nacional, da TV Globo.

Projeto Comprova

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e tenha sido divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.
Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e tenha sido divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade. (Foto: Divulgação / Projeto Comprova)

BRASIL - É falso o áudio que indica dia diferente de votação para eleitores do ex-presidente e candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No conteúdo compartilhado em um aplicativo de mensagens, a alegação é que a suposta diferença de datas foi divulgada no Jornal Nacional, da TV Globo, e que seria para evitar confusão com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que disputa a reeleição, o que é mentira. O primeiro turno da eleição deste ano ocorre neste domingo, dia 2 de outubro, para todos os eleitores.

Conteúdo investigado: Em um áudio que circula no WhatsApp, um homem afirma que os eleitores que pretendem votar no ex-presidente Lula devem ir às urnas no dia 3 de outubro (segunda-feira), e não no dia 2 de outubro (domingo), para evitar conflitos com eleitores que votarão em Bolsonaro.

Onde foi publicado: WhatsApp.

Conclusão do Comprova: É falsa a alegação que circula em um áudio no WhatsApp na qual um homem diz que viu no Jornal Nacional, da TV Globo, uma matéria que supostamente teria dito que eleitores dos candidatos Lula e Bolsonaro devem votar em dias diferentes nas eleições presidenciais deste ano. O primeiro turno das eleições presidenciais de 2022 será realizado no dia 2 de outubro (domingo) e todos os eleitores que pretendem comparecer às urnas devem fazê-lo neste dia.

Diferentemente do que alega o áudio, o Jornal Nacional não divulgou o material mencionado na mensagem falsa. Uma reportagem veiculada pelo JN na última sexta-feira, 30, destacou que o Brasil tem recorde de eleitores aptos a votar nas eleições de 2022 e mencionou detalhes que envolvem o eleitorado e que a votação ocorrerá no próximo domingo (2 de outubro).

Onde houver segundo turno, o eleitor deverá comparecer às urnas no dia 30 de outubro. O voto é obrigatório para os brasileiros com idade entre 18 e 69 anos e é facultativo para as pessoas analfabetas, jovens com 16 e 17 anos e para quem tem mais de 70 anos de idade.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e tenha sido divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Alcance da publicação: Não é possível dimensionar o alcance da publicação que circula em aplicativo de mensagem como o WhatsApp.

O que diz o autor da publicação: Também não foi possível identificar o autor do áudio e, por isso, o Comprova não conseguiu contato.

Como verificamos: Consultamos o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), instituição responsável pela organização do pleito, e conferimos o calendário das eleições de 2022. Nele consta o dia 2 de outubro como a data oficial para o primeiro turno em todo o país. No caso de segundo turno, a votação será realizada no dia 30 de outubro também para todos os eleitores.

Ainda no site do TSE pesquisamos sobre os cargos em disputa no dia 2 de outubro e a ordem de votação, que segue o previsto na Resolução 23.669/2021. A norma dispõe sobre os atos gerais do processo eleitoral deste ano.

A equipe ainda fez consultas na internet sobre reportagem de eleições no Jornal Nacional e a pesquisa retornou uma matéria da última sexta-feira, 30 de setembro, indicando a data correta da votação.

Dia da votação é 2 de outubro para todos

No calendário eleitoral definido pelo TSE, o primeiro turno de votação para todos os eleitores é neste domingo, 2 de outubro. A última atualização que houve nessas normas foi registrada em dezembro do ano passado, no site do órgão. Em caso de segundo turno, para os cargos de governador ou presidente, a votação se dará no dia 30 de outubro. A data da eleição também está prevista na Constituição Federal.

A votação começa às 8h e termina às 17h do horário de Brasília. As pessoas que estiverem na fila da seção no horário de fechamento ainda poderão votar. Neste ano, há uma novidade: o horário de votação será unificado em todo o país. Como consequência, estados com fuso horário diferente ao de Brasília terão de se adequar à medida.

Assim, as seções de Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima e de parte do Amazonas abrem uma hora antes, ou seja, às 7h do horário local, e fecham também uma hora antes, às 16h. Nas localidades que seguem o fuso do Acre, os trabalhos começam às 6h e se encerram às 15h. Já em Fernando de Noronha (PE), a votação será iniciada às 9h do horário local, e se encerrará às 18h.

Ordem da votação

Na eleição deste ano, o eleitor brasileiro deverá escolher candidatos para o Legislativo e Executivo. Cinco cargos estarão em disputa, sendo dois para o poder Executivo (governador e presidente da República) e três do poder Legislativo (deputado federal, deputado estadual ou distrital e senador).

No momento da votação, o TSE destaca a importância de que o eleitor esteja atento para a ordem de votação estabelecida pelo Congresso Nacional.

O primeiro a ser votado será o candidato a deputado federal, que tem o número representado por quatro dígitos. Na sequência, vem o candidato a deputado estadual ou distrital, com número representado por cinco dígitos. Depois, o eleitor escolherá o candidato a senador e deverá teclar três dígitos na urna eletrônica. Em seguida, a votação é para governador (dois dígitos) e presidente (dois dígitos), respectivamente.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizaram nas redes sociais sobre a pandemia de covid-19, políticas públicas do governo federal e eleições presidenciais. O áudio tenta induzir eleitores do ex-presidente Lula a não comparecer no dia da votação, marcado para 2 de outubro, indicando a data errada do pleito. A desinformação é uma prática nociva à democracia porque a população tem direito de fazer suas escolhas baseadas em conteúdos confiáveis.

Outras checagens sobre o tema: Os conteúdos de desinformação sobre as eleições são recorrentes neste momento. O Comprova já demonstrou ser falso que urnas chegaram com votos registrados em Cordeiro (RJ), que apoiador que tirou foto com Bolsonaro não é tio de Lula e que vídeo usa boato de 2018 para afirmar que Polícia Federal encontrou urnas não zeradas em Brasília.

Sobre o conteúdo aqui investigado, o Fato ou Fake também o classificou como falso, negando que eleitores de Lula e Bolsonaro devam votar em dias diferentes.

Neste fim de semana, a equipe do Comprova se uniu a outras 6 iniciativas de checagem de fatos no Brasil para verificar conjuntamente desinformação sobre as eleições. A parceria reúne AFP, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Fato ou Fake e Lupa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.