Lobby no MEC

Bolsonaro sobre Milton Ribeiro: "Se prendeu, tem um motivo"

Ex-ministro foi preso nesta quarta-feira, em Santos, após decisão da Justiça Federal.

Ipolítica

Bolsonaro disse que não interfere na PF
Bolsonaro disse que não interfere na PF (Isac Nóbrega / PR)

BRASÍLIA - O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), comentou na manhã desta quarta-feira (22) a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, no bojo de uma fase ostensiva da investigação sobre o ‘gabinete paralelo’ instalado no Ministério da Educação, à época em que era chefiado por ele.

Segundo a investigação, durante a gestão Ribeiro houve favorecimento de pastores na distribuição de verbas da pasta. O caso foi revelado pelo Estadão.

“Nós afastamos ele [Milton Ribeiro]. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal de que a Polícia Federal está agindo. Ele responda pelos atos dele. É um sinal de que eu não interfiro na PF. Se prendeu, tem um motivo. Se alguém faz algo de errado, vai botar a culpa em mim?”, disse.

Milton Ribeiro foi preso na cidade de Santos, litoral do estado de São Paulo, no âmbito da operação Acesso Pago, que investiga tráfico de influência e corrupção na liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão ligado ao Ministério da Educação.

O ex-ministro é investigado por suspeita de corrupção passiva; prevaricação (quando um funcionário público 'retarda ou deixa de praticar, indevidamente, ato de ofício', ou se o pratica 'contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal'); advocacia administrativa (quando um servidor público defende interesses particulares junto ao órgão da administração pública onde exerce suas funções); e tráfico de influência.

Durante transmissão ao vivo, ainda no início do ano, quando das descobertas de possíveis irregularidades na gestão Milton Ribeiro, Bolsonaro chegou a dizer que botava “a cara no fogo” pelo então auxiliar e que as denúncias contra o ex-ministro eram "covardia".

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.