Economia

Confiança empresarial atinge maior nível em cinco meses, diz FGV

Crescimento foi de 2,7 pontos na passagem de março para abril.

Vitor Abdala / Agência Brasil

O ICE consolida os índices de confiança dos empresários dos quatro segmentos econômicos pesquisados pela FGV: indústria, serviços, construção e comércio.
O ICE consolida os índices de confiança dos empresários dos quatro segmentos econômicos pesquisados pela FGV: indústria, serviços, construção e comércio. (Foto: José Paulo Lacerda/CNI)

BRASIL - O Índice de Confiança Empresarial (ICE), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 2,7 pontos na passagem de março para abril deste ano. É a segunda alta consecutiva do indicador que atingiu 94,5 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos. Foi o maior patamar desde novembro do ano passado (96,4 pontos).

O ICE consolida os índices de confiança dos empresários dos quatro segmentos econômicos pesquisados pela FGV: indústria, serviços, construção e comércio.

O Índice de Situação Atual, que mede a confiança dos empresários no presente, subiu 3,6 pontos e chegou a 95,7 pontos. Já o Índice de Expectativas, que mede a percepção do empresariado em relação aos próximos meses, subiu 2 pontos e atingiu 94,4 pontos.

Entre os quatro setores que integram o ICE, apenas a confiança do comércio teve queda entre março e abril: -0,9 ponto. Com esse recuo, o setor se mantém com o pior resultado: 85,9 pontos.

Por outro lado, a construção teve a maior alta (4,8 pontos) e atingiu o maior patamar entre os quatro setores: 97,7 pontos. Os serviços subiram 4 pontos e chegaram a 96,2 pontos, enquanto a confiança da indústria cresceu 2,4 pontos e atingiu 97,4 pontos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.