Banco de dados

Cadastro Positivo ajudou 41% dos consumidores a melhorarem nota de crédito

As soluções baseadas no banco de dados ajudaram a reduzir, em média, 10,4% nas taxas cobradas no crédito pessoal não consignado

Imirante.com

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h34
Entre as pessoas que dizem não conhecer o Cadastro Positivo, a maioria também não sabe como e onde consultar suas informações
Entre as pessoas que dizem não conhecer o Cadastro Positivo, a maioria também não sabe como e onde consultar suas informações (Divulgação)

Uma pesquisa realizada pela empresa de inteligência analítica Boa Vista mostra que 80% dos consumidores já tiveram problemas ao tentar solicitar crédito, e que nos últimos dois anos o Cadastro Positivo, banco de dados com informações de pagamento, auxiliou 41% dos entrevistados a melhorarem sua nota de crédito (score) e reduziu, em média, 10,4% as taxas cobradas no crédito pessoal não consignado para novos tomadores de crédito. Outros 33% dos entrevistados contaram que o Cadastro Positivo ajudou a nota de crédito a ficar na mesma faixa de classificação e 26% alegam que tiveram queda no score.

Segundo a pesquisa, as principais causas apontadas pelos entrevistados como um dos problemas ao tentar solicitar crédito no mercado são: ter restrições no nome, mencionada por 51% dos respondentes, e possuir score de crédito baixo (31%). Em seguida, não ter como comprovar renda (12%), não ter carteira assinada (4%) e não ter conta em banco (2%). Esses fatores podem dificultar a tomada de crédito por parte do consumidor, já que as empresas levam em conta informações sobre comportamento de pagamentos dos clientes, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas, para realizar a análise e se decidir pela concessão.

A pesquisa também verificou o entendimento sobre o Cadastro Positivo. Em 2021, a Boa Vista constatou que aproximadamente dois terços dos consumidores afirmam saber do que se trata o Cadastro Positivo. O conhecimento espontâneo da iniciativa cresceu nos últimos três anos, com 78% dos consumidores que afirmaram ter ciência deste banco de dados, frente aos 61% registrados em 2018. Mas, entre as pessoas que dizem não conhecer o Cadastro Positivo, a maioria também não sabe como e onde consultar suas informações.

Cerca de 40% dos consumidores entendem que o Cadastro Positivo deve fazer com que sejam reconhecidos pelas contas pagas e não somente por dívidas. O estudo também aponta que seis em cada dez, ou 60% dos consumidores que conhecem o próprio score, atribuem grande importância da nota na vida financeira.

“Entendemos que o fornecimento de informações mais precisas para concessão de crédito pode proporcionar impactos positivos para a economia do país, através, por exemplo, de uma possível diminuição da taxa de juros médio e da inclusão de consumidores no mercado de crédito”, explica Flávio Calife, economista da Boa Vista.

Consumidor Positivo

Saber se as informações de pagamento já fazem parte do Cadastro Positivo, ter acesso ao score de crédito e aos débitos registrados no CPF é um direito do consumidor. Na Boa Vista é possível consultá-las de forma simples, rápida e segura, gratuitamente, no site www.consumidorpositivo.com.br.

Recentemente a empresa adquiriu a Acordo Certo – www.acordocerto.com.br. Plataforma digital na qual é possível buscar renegociações de débitos, de graça, junto a empresas credoras.

Metodologia
As conclusões foram extraídas das pesquisas da Boa Vista que abordaram o tema Cadastro Positivo realizadas com consumidores em 2017, 2018 e 2021. Os estudos, com abrangência nacional, contemplam as opiniões de pouco mais de 2 mil consumidores.

SOBRE A BOA VISTA

A Boa Vista, empresa brasileira de inteligência analítica, foi criada em 2010 a partir do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o primeiro banco de dados do país, consolidando-se como referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do ciclo de negócio.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.