Política

Petistas avaliam possível quebra de decoro por Delcídio

Os petistas decidiram deixar para o ano que vem a substituição do senador Delcídio.

Iolando Lourenço / Agência Brasil

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h37
(Geraldo Magela / Agência Senado)

BRASÍLIA - Quase uma semana depois da prisão do líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), a bancada petista no Senado se reuniu para avaliar a situação dele. De acordo com o líder do partido, Humberto Costa (PE), “há uma tendência de reconhecer que houve indícios de quebra de decoro parlamentar por parte do senador Delcídio”.

Em relação a supostos conflitos entre a posição dos senadores e a manifestada pelo partido, Humberto Costa disse que a posição da bancada não conflita com a do partido. Ele informou que no debate de hoje sentiu como tendência da bancada que “se houver algum tipo de investigação aqui no Senado, há uma tendência de reconhecer que houve indícios de quebra de decoro. Obviamente, que isso tem que acontecer com plena defesa e sem nenhum prejulgamento, mas senti que há esse sentimento”.

Os petistas, segundo Costa, decidiram deixar para o ano que vem a substituição do senador Delcídio na presidência da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, até porque estão previstas poucas reuniões neste ano. Ele informou que a presidência dos trabalhos da comissão, neste final de ano, deve ficar com o vice-presidente do colegiado, Raimundo Lira (PMDB-PB).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.