Dicas de saúde

Pesquisa afirma que prática esportiva requer proteção dos olhos

Muitos casos de lesões do globo ocular estão relacionados à prática de atividades físicas de impacto.

Imirante.com, com informações da assessoria

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h44
O jogador Kareem Abdul Jabbar foi o precursor da prática.
O jogador Kareem Abdul Jabbar foi o precursor da prática. (Foto: Reprodução)

Na temporada de 1974-1975 da NBA, o mundo viu um dos primeiros atletas a utilizar óculos para proteção durante competições. Depois de ter os olhos atingidos e lesionados pelos dedos dos adversários algumas vezes, o ex-jogador americano de basquete Kareem Abdul Jabbar foi o precursor da prática um tanto quanto curiosa, mas necessária.

A exemplo de Jabbar, o ex-volante da seleção holandesa de futebol, Edgar Davids, também era adepto dos óculos para jogar, assim como muitos outros atletas de várias modalidades também passaram a utilizá-los para treinar e competir devido à segurança que o acessório proporciona, principalmente para os esportes de impacto e contato.

O oftalmologista Richard Yudi Hida atesta a utilização dos óculos para algumas práticas esportivas e afasta a tese de que os atletas usam o acessório somente por vaidade ou para chamar a atenção. “Pesquisas revelam que muitos casos relacionados à lesão do globo ocular, por exemplo, estão relacionados à prática de esportes de contato físico e ao lazer. Então o uso dos óculos se faz sim, necessário”, aponta.

Os olhos são órgãos frágeis que têm a proteção somente dos ossos da órbita (ao redor dos olhos), portanto, são bastante suscetíveis a lesões. Boladas e impactos, como cotoveladas e cabeçadas, são as principais causas dos traumas oculares. Em algumas situações, podem acontecer hemorragia interna e perfurações, como também descolamento de retina ou lesão do nervo óptico. “Independentemente do trauma, um oftalmologista deve ser consultado o quanto antes, pois adiar o diagnóstico pode resultar na perda total e irreversível da visão”, alerta.

Esportes de contato físico, impacto e com bolas como futebol, basquete, vôlei, tênis, rugby, futebol americano, handebol, squash e artes marciais são os que apresentam maiores riscos de lesão nos olhos, porém, outras modalidades individuais como tênis, corrida e o ciclismo, por exemplo, também demandam cuidados especiais.

Predisposição

Algumas pessoas com miopia têm predisposição para o descolamento de retina, que pode ser facilmente causado por um impacto simples na região ocular. “Somente exames oftalmológicos especializados podem detectar se existe alguma predisposição ao descolamento. Nesses casos, esportes de impacto ou contato devem ser evitados”, contemporiza o oftalmologista.

Se, mesmo sabendo dos riscos, o indivíduo quiser realizar esportes de contato, é importante treinar adequadamente para evitar lesões oculares. O treino permite o desenvolvimento de movimentos defensivos e cálculos de distância de objetos inconcientes que evita tais traumas. Isso é evidente em atletas lesionados que não treinaram seus respectivos esportes. Para que o atleta obtenha o máximo de desempenho no treino e no jogo, é importante ter uma visão perfeita dos dois olhos, responsáveis pela visão de profundidade, chamada de estereopsia.

"Não é raro observar no rugby, atletas com problemas de visão, muitas vezes detectados em treinos e jogos. É importante que o problema seja identificado pelos treinadores. Apesar de não serem especialistas no assunto, costumam ter experiência suficiente para verificar o que é necessário para levar o atleta a desempenhar as suas tarefas em campo com total qualidade. Também é comum o uso de lentes de contato nos treinamentos e nas partidas, uma vez que são permitidas e não oferecem risco ao atleta”, comenta Antonio Martoni, CEO do time de rugby, São Paulo Saracens Bandeirantes.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.