"Isso é racismo"

VÍDEO: Jovem é agredido por dupla após ser acusado de tentar roubar o próprio carro em Açailândia

Segundo o jovem, ele foi agredido com socos e pontapés e ainda foi chamado de ladrão pelo casal, na porta do prédio onde mora.

Liliane Cutrim/Imirante.com

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h48
(Foto: Reprodução)

AÇAILÂNDIA – No último sábado (18), um jovem de 23 anos, identificado como Gabriel da Silva Nascimento, foi agredido fisicamente e verbalmente por um homem e uma mulher, na cidade de Açailândia, a 562 km de São Luís.

Segundo o jovem, ele foi agredido com socos e pontapés e ainda foi chamado de ladrão pela dupla, na porta do prédio onde mora. Gabriel afirma que as duas pessoas o acusaram de estar roubando o seu próprio carro.

As agressões foram registradas por câmeras de segurança. Veja as imagens:

Por meio de um depoimento em uma rede social, Gabriel relatou que estava verificando as condições do seu veículo para poder seguir viagem até a cidade de Governador Edison Lobão, onde participaria de uma confraternização com os colegas do banco no qual trabalha. No momento em que Gabriel estava olhando o carro, ele foi abordado por uma dupla que se aproximou do veículo do jovem e o “arrancou” de dentro, acusando Gabriel de ser um ladrão e de tentar roubar o próprio carro.

“Eles perguntaram o que eu estava fazendo ali em um tom muito intimidador. E eu já com as mãos levantadas e já falo que estou observando o carro pra sair, e todo tempo me mostrando com as mãos levantadas em sinal de defesa. Me identifiquei e disse que morava no prédio, que o carro era meu, que a chave estava na ignição e que estavam ali os meus documentos, mas, mesmo assim, começaram a me agredir fortemente com socos e chutes, me jogando no chão e subindo em cima de mim com os pés”, relatou Gabriel.

Ainda de acordo com o jovem, a mulher do homem que estava lhe agredindo chegou a pedir ao marido que segurasse Gabriel pelo pescoço até a polícia chegar.

“Ali naquele momento eu senti que iria morrer, mas graças a Deus um vizinho apareceu e ali ele perguntou o que tava acontecendo. Eu disse que estavam me acusando de tentar roubar meu próprio carro. Na hora ele (o vizinho) disse que eu era inquilino do prédio e que o carro era meu”.

Gabriel disse que após o vizinho falar que ele era o dono do carro, a dupla largou ele e foi embora. Após o caso, o jovem registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Açailândia e agora pede por justiça.

“Eu quero que aconteça a justiça. É revoltante uma situação dessa, por achar que eu não posso, por ser negro, por ser magro, não posso ter um carro. Mas eu quero que haja justiça, porque isso não pode acontecer mais com a pessoa. Se fechar os olhos, pode acontecer pior com até algum familiar nosso. Isso é racismo, é crime”, declarou Gabriel.

O caso já foi encaminhado para o 1º DP de Açailândia, onde será investigado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.