Maus-tratos

Polícia Militar resgata cachorro amarrado em rua de Açailândia

Após a divulgação do caso de maus-tratos, o animal ganhou novo lar.

Tatyna Viana / Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h03
Cachorro foi amarrado a uma árvore no bairro Jacu, em Açailândia.
Cachorro foi amarrado a uma árvore no bairro Jacu, em Açailândia. (Divulgação / Polícia Militar)

AÇAILÂNDIA - Policiais da Força Tática da Polícia Militar em Açailândia resgataram, nesse domingo (18), após uma forte chuva, um cachorro que foi amarrado no bairro Jacu, pelo suposto dono.

De acordo com os policiais, testemunhas teriam visto um homem prendendo o animal na árvore. Ele estava passando fome e sede há pelo menos dois dias.

Os policiais resgataram o cão, que foi levado para o quartel da PM, onde o animal recebeu alimentação e cuidados. Após a divulgação do caso de maus-tratos nas redes sociais, com vários compartilhamentos, uma jovem se dispôs a adotar a cadela e deu a ela um novo lar.

Crime de maus-tratos

Abandono, envenenamento, presos em correntes ou cordas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados, rinhas, são alguns dos exemplos de maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988. É possível denunciar também ao órgão público competente de seu município, para o setor que responde aos trabalhos de vigilância sanitária, zoonoses ou meio ambiente.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.