Requalificação

Prédio da Reffsa é inaugurado como novo complexo cultural de São Luís

O complexo vai reunir, em um só lugar, um museu ferroviário e portuário, um polo tecnológico para desenvolvimento de startups, além de uma série de outros atrativos para maranhenses e turistas.
Divulgação / Assessoria13/11/2020 às 09h10
A reforma do prédio da Reffsa é a fase final da revitalização do Complexo Ferroviário da Avenida Beira-Mar. / Foto: Gilson Teixeira.

SÃO LUÍS – Foi inaugurado, na noite desta quinta-feira (12), o prédio da Reffsa no Centro de São Luís. O local, que era uma antiga estação ferroviária e depois abrigou o Plantão Central da Polícia Civil, agora se tornou um complexo cultural e mais um cartão-postal para a capital ludovicense.

Segundo o governo do estado, o complexo cultural vai reunir, em um só lugar, um museu ferroviário e portuário, um polo tecnológico para desenvolvimento de startups, além de uma série de outros atrativos para maranhenses e turistas, como sorveteria, cafeteria, vídeo mapping e decoração natalina.

A reforma do prédio da Reffsa é a fase final da revitalização do Complexo Ferroviário da Avenida Beira-Mar. / Foto: Gilson Teixeira.

“Agora promovemos uma restauração completa para sediar desde o Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão, resgatando a dimensão da vida econômica e social nosso estado, até outros espaços como a locomotiva hub, um espaço que será de integração entre pesquisas acadêmicas e os trabalhos das empresas. Teremos, ainda, espaços de lazer, de convivência comunitária, com a integração de várias políticas mediante uma ação de difusão cultural, preservação do patrimônio, da cultura para com isso podermos valorizar aquilo pertence ao povo do Maranhão”, disse o governador Flávio Dino na cerimônia de inauguração do prédio.

A reforma do prédio da Reffsa é a fase final da revitalização do Complexo Ferroviário da Avenida Beira-Mar. Em 2018, foi feita a reforma da Praça Gomes de Sousa e implantou a Praça Joãosinho Trinta.

A reforma do prédio da Reffsa é a fase final da revitalização do Complexo Ferroviário da Avenida Beira-Mar. / Foto: Gilson Teixeira.

Segundo o secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, a instalação do Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão: do trilho ao mar dentro da Reffsa é de grande relevância para a memória local.

“É superimportante para a história ferroviária do Maranhão, uma história que começou ainda no século 19, com a montagem do trecho entre Caxias e Timon da ferrovia, e foi concluída já no século 20 com a finalização do trecho São Luís/Teresina, chegando aqui até este prédio da Reffsa, da antiga estação ferroviária. Hoje nós estamos requalificando esse prédio para que ele funcione como um memorial, um museu que vai lembrar a história dessa construção, a história da Reffsa, mostrando a importância desse meio de escoamento da produção do Maranhão que funciona até hoje e até hoje traz muitos lucros para o nosso Estado”, pontuou o secretário.

Restauração

De acordo com o governo, o processo de restauração do prédio histórico foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar, envolvendo o trabalho de historiadores, sociólogos, engenheiros e arquitetos, obedecendo as características originais do prédio.

A intervenção contemplou serviços de demolição, recursos de acessibilidade, elevador, novas esquadrias, pisos, recomposição de paredes, fachadas, construção de rampa, escada e mezanino, restauração de grades, dentre outros.

A obra de requalificação da Reffsa custou R$ 7,5 milhões, oriundos do Tesouro Estadual.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.