Bate-Papo

Confeiteiro maranhense é destaque no programa "Mais Você"

Natural de Alcântara, Mayron Borges conversou com o Imirante.com sobre tudo o que vai rolar no "Fecha a Conta".
Priscille Damous / Na Mira06/02/2019 às 23h20
Confeiteiro maranhense é destaque no programa "Mais Você"O maranhense é participante do "Fecha a Conta", o novo jogo culinário do programa "Mais Você". (Foto: Luiza Reis / Divulgação)

Participar do programa "Mais Você" e ficar ao lado de Ana Maria Braga é um sonho para diversos cozinheiros do país. O maranhense Mayron Borges, de 29 anos, natural de Alcântara foi um dos selecionados para participar do quadro "Fecha a Conta" que estreou nessa terça-feira (4), na programação global.

Morador do Rio de Janeiro, o confeiteiro maranhense entra na disputa deliciosa que tem o objetivo de eleger o melhor bolo econômico, já que os seis participantes do quadro tem a missão de economizar o dinheiro na compra dos ingredientes para fazer a receita do bolo.

No início do "Fecha a Conta", os participantes recebem R$ 20 mil e tem o objetivo de realizar receitas especificas conforme o andamento do jogo culinário. No final, cada participante recebe uma nota e quem obtiver a menor nota é eliminado. Com o lema "menos é mais", o novo quadro promete juntar escolhas econômicas com culinária e muita gostosura.

No primeiro programa da semana, os participantes tiveram que preparar um bolo com massa xadrez, uma tarefa que não foi nada fácil e foram avaliados pelos chefs Flavio Federico, Ana Salinas e a convidada Carolina Salles. Com a nota mais baixa, a cuiabana Joicy foi a primeira eliminada do jogo.

Em bate-papo exclusivo com o Imirante.com, o confeiteiro Mayron Borges contou sobre como entrou no programa, falou sobre a sua trajetória, projetos futuros na carreira, e revelou como foi conhecer a ídola Ana Maria Braga.

"Bom, eu sempre fui de cozinhar, tá no sangue (risos). Minha vó tem um restaurante em Alcântara e cozinha maravilhosamente bem! Até um tempo não tínhamos muitas condições de comprar bolos para comemorar aniversários, então eu resolvi me aventurar na cozinha e fazia os bolos. Até que uma amiga me pediu pra fazer o bolo de aniversário de um ano do filho dela. Tremi na base, mas aceitei fazer!", explicou o maranhense.

Ao falar sobre como começou na carreira, o maranhense disse que no apesar da dificuldade no início, ele procurou se especializar na área quando percebeu que tinha talento para a confecção de bolos. "Comecei a tomar gosto pela coisa, e recebi muito incentivo para fazer cursos e me especializar, mas como queria ser médico, achava que essa vida de confeiteiro não era para mim. Até que um dia eu vi um anúncio de um curso de confeitaria e fiquei tão curioso pra aprender as técnicas. Conversei com minha mãe e ela aceitou a pagar o curso pra mim. Ah foi amor, paixão , encontro de almas!! Não queria mais saber de outra coisa, não falava de outra coisa, fui pegando uma encomenda daqui, outra ali até que um dia eu vi que a coisa estava seria", contou. "Decidido que era isso que queria pra minha vida, comecei a fazer muitos cursos de especialização. Fui pra São Paulo algumas vezes pra estudar. Trabalhei em dois restaurantes de alta gastronomia e nas altas madrugadas fazia as encomendas de bolos", complementou.

A vida nunca foi fácil para Mayron, em sua infância, o confeiteiro não tinha condições financeiras e tinha dias, que tudo o que sobrava para comer em casa era um copo de café e biscoito de água e sal. Buscando melhorias para a família, a mãe do maranhense foi para o Rio de Janeiro, tentar ganhar a vida. "Sabemos que as condições de trabalho no Maranhão na década de 90 não eram muito favoráveis, passávamos muita dificuldades, tinha época que eu ia pra escola e não tinha o que tomar no café da manhã", explicou.

"Daí surgiu a oportunidade de emprego pra minha mãe aqui no Rio. Foi feita uma reunião na família e todos se juntaram e compraram a passagem pra minha mãe vim tentar a vida aqui, na esperança de coisas melhores. Eu e meus irmãos ficamos morando com minha vó por uns anos até minha mãe se estabilizar aqui no Rio de Janeiro e então nós mandou nos buscar", contou.

Morando desde criança no Rio de Janeiro, o alcantarense confessa que faz tempo que não vem ao Maranhão, mas mantém contato com a família diariamente pelas redes sociais: "Não vou com muita frequência ao Maranhão, fazem dez anos que eu não vou. Mas estou morrendo de saudades de todos! Falo com muita frequência, depois do WhatsApp tudo melhorou", disse.

Ao contar sobre como foi chamado para participar do quadro "Fecha a Conta", Mayron garantiu que ficou muito nervoso e foi só alegria. "Meu sonho era ir na Ana Maria Braga. Quando recebi o convite eu dava pulos de alegria, gritava tanto que os meus vizinhos achavam que eu estava maluco! (risos) Me senti extremamente honrado, dentre tantos confeiteiros que moram no Rio de Janeiro, ser o escolhido, nossa mãe... foi loucura demais", garantiu.

Já que o objetivo do programa é guardar o máximo de dinheiro possível na criação das receitas, questionamos ao maranhense se em sua rotina ele costuma economizar com os ingredientes. "Olha, no meu dia a dia não economizo nos ingredientes. Meus ingredientes são da mais alta qualidade. Um bolo tem que ser lindo por fora e incrivelmente delicioso por dentro", confessou.

Ao falar sobre a sua maior dificuldade dentro do programa, o confeiteiro revelou que bolo infantil não é muito a sua especialidade e que até o momento foi o seu maior desafio. "Minha maior dificuldade no "Fecha a Conta" vai ser a prova do bolo infantil que vai ao ar amanhã (7). Não sou muito bom em modelagens (tenho que estudar mais)", assegurou.

Conhecer Ana Maria Braga é um sonho para diversos cozinheiros no país, Mayron Borges definiu a experiência como surreal: "Gente, conhecer Ana Maria Braga foi surreal. Ela é rea, uma verdadeira dama! Sem dúvidas, uma das melhores sensações da minha vida e sem falar que nos demos super bem. Tô nas nuvens".

Para os planos futuros, o maranhense revelou em primeira mão ao Imirante.com que planeja lançar um livro! O seu maior objetivo é ser um motivador para pessoas que sonham em seguir na profissão.

"Os meus planos daqui pra frente é montar um ateliê maravilhoso e quero muito começar a dar aulas. Quero ser um motivador de pessoas. Quero ser inspiração para as pessoas. Não quero passar nessa vida em vão. Preciso e vou deixar um legado. Tenho um sonho de escrever um livro!", garantiu.

Quer se tornar um confeiteiro bem sucedido que nem o Mayron? O maranhense dá algumas dicas: "Continue em frente, as coisas irão acontecer. As vezes, as circunstâncias são todas contrárias e muitas das vezes ficamos desesperados e não vemos solução. Nessa hora pare alguns minutos e respire fundo, você vai ver como tudo na vida tem jeito. Ter fé, foco e disciplina são essências", finalizou.

Siga o Mayron Borges nas redes sociais e acompanhe a trajetória do maranhense no quadro "Fecha a Conta", que passa às 8h, no programa "Mais Você", na TV Globo.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.