Crítica

Crítico analisa longa de terror Sobrenatural – A Origem

Produção é dirigida e roteirizada pelo cineasta Leigh Whannell.
Em Cartaz11/08/2015 às 12h40

Curto bastante Sobrenatural, a meu ver um clássico moderno do terror fantástico, surpreendentemente bem-sucedido em combinar espíritos, demônios e possessão com tópicos (extra-) científicos como projeção astral, mundos alternativos, caça-fantasmas etc. Além disto, Sobrenatural fazia algo inédito no subgênero, embora óbvio: os personagens de fato fugiam da casa mal-assombrada onde residiam em vez de esperarem sentados o agravamento dos ataques. Infelizmente, continuações caça-níqueis têm, em geral, a capacidade de diluir o que havia de fascinante e trazer a narrativa para a média da produção contemporânea do gênero. Daí por que o Sobrenatural – Capítulo 2 e Sobrenatural – A Origem são mais ‘filmes de sustos fáceis’ do que de atmosfera e tensão como era o original, o que não quer dizer que sejam ruins, apenas banais.

Leia mais sobre a crítica clicando aqui.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.