nova parceria

Marcos Magah canta com Bárbara Eugênia

Single ‘As Coisas Mais Lindas do Mundo’ é o segundo do novo álbum autoral do artista maranhense.

Evandro Júnior / Na Mira

Marcos Magah e Bárbara Eugênia dividem vocais em canção
Marcos Magah e Bárbara Eugênia dividem vocais em canção (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - Marcos Magah e Bárbara Eugênia dividem os vocais na canção “As Coisas Mais Lindas do Mundo”, que chega nas plataformas digitais nesta sexta-feira (9). Este é o segundo single do álbum “O homem que virou circo”, que o cantor e compositor maranhense está gravando com a produção de Zeca Baleiro e Tuco Marcondes, e que sairá pela Saravá Discos.

“As Coisas Mais Lindas do Mundo”, composta por Marcos Magah em parceria com o poeta Celso Borges, “é tipo uma balada folk dos anos 50, modernizada pelo arranjo do Tuco Marcondes. Magah é um compositor com uma pegada original, acha uns caminhos criativos bem inusitados e especiais”, comenta Zeca Baleiro.

"Eu e Celso Borges queríamos, deliberadamente, fazer uma canção de amor, singela e solar, mas que também carregasse em si alguma dor. Ficamos felizes com o resultado”, relembra Magah. "Fizemos essa canção em 2018, conversando pelo whatsapp. É uma alegria ouvi-la agora num disco de Magah. O casamento das vozes dele e da Bárbara ficou lindo, lírico, intenso", completa o poeta Celso Borges.

Além do dueto com Bárbara, o álbum incluirá o single já lançado, “Estação Sem Fim”, que Marcos Magah canta com Odair José. Ao todo, são 11 faixas inéditas do artista que nasceu na cena punk de São Luís, integrando a lendária banda Amnésia, e que depois seguiu em carreira solo, misturando música folk, rock e brega.

Foi em 2019, na gravação do documentário “Ventos que Sopram – Maranhão”, do cineasta Neto Borges, que Marcos Magah e Zeca Baleiro se reencontraram depois de anos. Os dois se conheciam desde os anos 80, mas nunca haviam feito nada juntos. 

O reencontro resultou numa canção em parceria, “Eu Chamo de Coragem”, gravada por Baleiro no álbum “O Amor no Caos – volume 2”. Na época, também aconteceram as primeiras conversas sobre a possibilidade de gravarem um disco de inéditas de Magah, com produção de Baleiro e Tuco Marcondes.

Discografia

Magah lançou os álbuns “Z de vingança” (Pitomba Livros e Discos - 2013) - um grande sucesso na cena alternativa de São Luís, tendo vendido mais de 18 mil cópias do CD -, e “O inventário dos mortos ou zebra circular” (2015), que recebeu o prêmio de melhor álbum da música maranhense, concedido pela Rádio Universidade FM no ano de lançamento.
 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.