Pergntino Holanda

José Carlos Amaral e Otacília no Petisqueira da Mamãe

Mais: Bloqueio e perdas do comércio

PH

Casal de grande charme no almoço de domingo da Petisqueira da Mamãe: o ortopedista José Carlos Amaral e Otacília
Casal de grande charme no almoço de domingo da Petisqueira da Mamãe: o ortopedista José Carlos Amaral e Otacília

 --------------------------------------------------

Hoje é Dia de Finados

“Correm rios de velhas madrugadas/destes meus olhos embriagados:../ Amanheço-me hoje respirando morte:/ É Dia de Finados e sinto medo!.../ Hoje é dia de morte e sombra em todos os espaços/ e é roxa a cor do meu caminho/ À beira de um túmulo desconhecido/ sem vela, sem prece,/ sem epitáfio e sem gente/ quero-me outro para esquecer-me de ser esquecido/ em dias desses/ de lembranças e sem crepúsculo”.

(poema do meu livro “Existencial de Agosto”, publicado em agosto de 1972)

Hoje é Dia de Finados...2

O principal responsável pela instituição de uma data dedicada à alma dos mortos foi o monge da ordem Beneditina Odilo de Cluny, que viveu entre os anos de 962 e 1049.

Abade de Cluny, na Borgonha, França, ele instituiu aos membros de sua abadia e a todos aqueles que seguiam a ordem Beneditina a obrigatoriedade de rezar pelos mortos.

A partir do século 12, essa data popularizou-se em todo o mundo cristão medieval como o Dia de Finados. Apesar do processo de secularização e laicização que o mundo ocidental tem experimentado com o advento da modernidade, o Dia de Finados permanece como sendo uma data específica para se meditar e rezar pelos mortos.

Na doutrina católica, a alma da maioria dos mortos estaria no purgatório, passando por um processo de purificação – e, justamente por isso, precisando da oração e de uma intercessão dos vivos junto a Deus pelo alívio do sofrimento e aflição dessas almas. Por isso, o Dia de Finados ficou conhecido na Idade Média como o "dia de todas as almas", o dia seguinte ao primeiro de novembro, "dia de todos os santos".

Duas grandes perdas

A sociedade maranhense sofreu duas grandes perdas às vésperas do Dia de Finados.

Segunda-feira foi o falecimento de Dona Luzia Medeiros. Que foi sepultada ontem.

E na terça-feira, foi Iracema Furtado, paulista que marcou época na sociedade maranhense, deixou viúvo o arquiteto Cleon Furtado e três filhos: Roberto, Rachel e Ricardo.

Iracema será sepultada hoje.

Conselhos da Comunidade

No mês de outubro, 12 unidades judiciais de comarcas do interior do Maranhão iniciaram a implantação de novos Conselhos da Comunidade, mediante orientação da Unidade de Monitoramento, Acompanhamento, Aperfeiçoamento e Fiscalização do sistema carcerário (UMF/TJMA), que acompanha o cumprimento da determinação prevista no artigo 80 da LEP.

Com isso, o Maranhão registra o total de 24 Conselhos da Comunidade já implantados ou em implantação nas unidades judiciais do 1º Grau.

Conselhos da Comunidade...2

Durante o mês de outubro, o Conselho da Comunidade foi implantado na 1ª Vara de Colinas, 5ª Vara de Balsas, Vara Única de Cururupu, 3ª Vara Criminal de Caxias e 1ª Vara de Zé Doca; o procedimento de implantação também foi iniciado na 1ª Vara de Viana, 2ª Vara de Itapecuru-Mirim, 3ª Vara de Pinheiro, Vara de Execução Penal de Timon e nas varas únicas das comarcas de Carolina, Governador Nunes Freire e São João dos Patos.

A criação do Conselho da Comunidade é imposição legal prevista na LEP para criação em todas as comarcas, incumbência que cabe ao juiz ou à juíza da execução penal (inciso IX do art. 66 da LEP). Conforme a disposição legal, o Conselho é composto, no mínimo,  por 1 (um) representante de associação comercial ou industrial, 1 (um) advogado indicado pela Seção da Ordem dos Advogados do Brasil, 1 (um) Defensor Público indicado pelo Defensor Público Geral e 1 (um) assistente social escolhido pela Delegacia Seccional do Conselho Nacional de Assistentes Sociais.

Bloqueio e perdas do comércio

As interrupções do fluxo rodoviário, realizadas desde segunda-feira, têm o potencial de afetar significativamente a atividade comercial no País.

Para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o movimento pode ocasionar perdas superiores às registradas por ação similar em 2018, que causou retração de 5,8% no volume de vendas, com perda diária de R$ 1,8 bilhão.

O custo total para o varejo, em valores atuais, foi de R$ 18 bilhões, contabilizados ao longo dos 10 dias de bloqueios em 2018.

Bloqueio e perdas do comércio...2

Para a CNC, agrava o cenário do setor a maior dependência que as empresas passaram a ter de serviços de entregas, uma vez que passaram a operar com estoques reduzidos.

A Confederação acrescenta que o registro dessas perdas tende a ser gradual, na medida em que o varejo conta com estoques que, dependendo da duração dos bloqueios, serão consumidos até a normalização do fluxo de mercadorias.

Mas observa que as perdas não se restringem à fonte de receitas, impactando também a elevação dos custos, especialmente, daqueles relacionados ao transporte.

De acordo com o IPCA, em maio de 2018, a redução dos estoques levou o preço da gasolina a subir 3,34% e do óleo diesel, 6,16%.

DE RELANCE

Superstição do 13

Numa abordagem muito bem fundamentada, o jornalista Mario Corso lembra a superstição é o último bastião do sagrado, quando a fé não se garante, mas o pensamento mágico insiste.

Ou seja: o 13 se destaca como mau augúrio, tanto que muitos países não registram o 13º andar. Por que este desconforto com o 13? A resposta passa por lembrar o antigo sistema numérico mesopotâmico.

Ao contrário de nós, que adotamos o sistema decimal, os babilônios usavam o duodecimal. Temos eco dele até hoje, na dúzia e na grosa – o conjunto de 12 unidades de 12 números.

Superstição do 13...2

A nossa escolha é antropocêntrica, diz Mario Corso. Afinal, temos 10 dedos e os usamos para contar. É comum tirarmos números do corpo, lembrem das polegadas, pés e braças.

Os babilônicos também contavam com as mãos. Colocavam o polegar sobre uma falange do mindinho para o um, na seguinte para o dois, na última para o três. Então repetiam nos próximos dedos até chegar à última falange do indicador. Quatro dedos vezes três falanges temos 12 unidades.

E aqui o pulo do gato, quando chegavam ao 12, marcavam esta dúzia na outra mão, usando o mesmo sistema.

Então, recomeçavam a contar nas falanges da primeira mão. Ou seja, a primeira mão marcava as unidades, a segunda, as docenas (ou dúzias).

Conseguiam registrar nos dedos 12 vezes 12 que é igual a 144.

Convenhamos, um jeito de contar nos dedos mais inteligente.

Superstição do 13...3

Nos relógios e ângulos, nós usamos uma gambiarra do sistema duodecimal com números decimais. Não fosse assim, mesmo em cálculos simples, encontraríamos dízimas periódicas (exemplo, 10 dividido por três é igual a 3,333?).

O 10 só se divide inteiro por dois e cinco. O 12 divide-se por dois, três, quatro e seis, por isso ele é mais prático no cotidiano.

Abandonado, embora superior, o sistema duodecimal segue no subterrâneo do nosso imaginário, lembrem-se dos 12 meses, dos 12 signos do zodíaco, dos 12 apóstolos, do dia dividido em duas partes de 12 horas.

Portanto, o azar do número 13 se dá porque quando ele chega estragaria a harmonia e a mística do 12, o número perfeito para os babilônicos.

Superstição do 13...4

Um comentário à parte, o que é estabelecido – no caso o sistema decimal – não necessariamente é o melhor. O sistema que usamos, que nos parece natural, foi uma escolha equivocada dos nossos antepassados.

No domingo passado, elegemos o 13, isso nos trará azar? Depende, para os babilônios – por iniciar um novo ciclo –, ele também significava recomeço, renascimento.

Para o bem do Brasil, que assim seja!

Emanoel de Jesus e Elen Soares
Emanoel de Jesus e Elen Soares

Os produtores e idealizadores da Festa da Música do Maranhão, o casal Emanoel de Jesus e Elen Soares, que exibem a estatueta do Prêmio Papete, uma criação do artista plástico Eduardo Sereno; e uma merecida alusão ao grande músico Papete

A Festa da Música no Maranhão 2022

A música está em festa e será celebrada como merece, com a terceira edição da Festa da Música no Maranhão 2022, um dos projetos culturais mais relevantes no segmento musical maranhense, que acontece dias 9, 11 e 12 de novembro.

Com apresentação do Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a produção é da Interart, de Emanoel de Jesus e Elen Soares.

A programação começa com as Oficinas Culturais no Estaleiro Escola do Sítio Tamancão, como parte social do projeto. E vai contemplar crianças e jovens, com 3 Oficinas: Oficina Musical de Ritmos Maranhenses “Rufar dos Tambores” com Luiz Cláudio Farias; Oficina de Arte em Cerâmica “Maricotas Musicais”, com a ceramista Vitória Rodrigues, e a Oficina “Fabricação de Eco Instrumentos Musicais com Materiais Recicláveis” com Ricardo Wayland, professor de música e luthier.

A Festa da Música no Maranhão 2022...2

O festival prossegue no dia 11 com a entrega do Prêmio Papete no Villa Reale Buffet, em evento fechado para convidados e premiados.

Este ano, a grande homenageada é a cantora Alcione, que completa 50 anos de carreira, e já recebeu o Troféu Papete no Rio de Janeiro, mas gravou um emocionante depoimento que será exibido na festa.

Serão mais de 30 homenageados este ano.

No sábado 12, a programação será encerrada com show popular aberto ao público na Concha Acústica da Lagoa, com apresentação da “FMM Orquestra” com cantores e músicos maranhenses, seguido do show “Rizoma” de Lenine e Bruno Giorgi.

Luiz Carlos Cantanhede Fernandes e Melina
Luiz Carlos Cantanhede Fernandes e Melina

O empresário Luiz Carlos Cantanhede Fernandes e Melina – ele está em plena recuperação de uma cirurgia no pulmão e já na próxima semana voltará ao batente

Prisão fake

Um ruído de comemoração irrompeu ontem, por volta das 16h, do ato em que um grupo de bolsonaristas pedia intervenção militar, nos arredores do Comando Militar do Sul, em Porto Alegre.

Um dos manifestantes recebera a informação (obviamente falsa) de que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, teria sido preso.

Houve gritos, abraços e até choro de alegria.

A euforia cessou pouco depois, quando começou a se espalhar a informação de que se tratava de uma mentira.

Para escrever na pedra:

“A vida sem música é simplesmente um erro, uma tarefa cansativa, um exílio”. Do filósofo Friedrich Nietzsche.

TRIVIAL VARIADO

Recentemente a socióloga Janja Silva, mulher do presidente eleito Luiz Inácio da Silva, tem exibido um cordão com pingente de Nossa Senhora de Nazaré. A peça foi presente da primeira dama do Pará, Daniela Barbalho. Janja o recebeu durante a passagem por Belém, para o Círio de Nazaré.

Tome nota: hoje, o “Dia dos Fiéis Falecidos”, ou Dia de Finados, também será celebrado pela Igreja Católica do Maranhão com missas em todas as paróquias e capelas de alguns cemitérios.

Como já havia ocorrido no primeiro turno, a Justiça Eleitoral gaúcha foi a primeira a concluir a totalização dos votos no Brasil, considerando os 10 tribunais regionais com o maior número de eleitores. Sem incidentes, com celeridade e transparência, o resultado final saiu às 20h36min de domingo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.