Doces pra garotada

Devotos de São Cosme e Damião fazem a alegria das crianças nesta terça-feira (27) em São Luís

Entrega de doces é tradição nesta data.

Na Mira, com informações da Agência Brasil

- Atualizada em 27/09/2022 às 09h43
Entrega de doces no bairro da Liberdade, em São Luís. Foto: Reprodução/Redes sociais.
Entrega de doces no bairro da Liberdade, em São Luís. Foto: Reprodução/Redes sociais.

SÃO LUÍS - A distribuição de doces na data de hoje, 27 de setembro, é tradição e começou na capital logo nesta manhã. Devotos celebram o dia de São Cosme e Damião entregando bombons, bolos e outros quitutes para a criançada. Os pequenos caçadores de doces formam filas nas portas das residências neste dia de muita alegria.

Como surgiu a tradição

O professor Agnaldo Cuoco Portugal, do Departamento de Filosofia da Universidade de Brasília (UnB), explicou que, na religião católica, Cosme e Damião eram dois irmãos gêmeos, considerados curandeiros - médicos na comunidade onde viviam. 

Para o catolicismo, não havia nenhuma ligação entre os irmãos e as crianças ou a distribuição de doces. Essa prática veio da associação que os escravos fizeram de Cosme e Damião a orixás da umbanda e do candomblé: os Ibejis, filhos gêmeos de Xangô e Iansã.

Imagens de São Cosme e Damião. Foto: Anderson Barbosa/TV Sergipe.
Imagens de São Cosme e Damião. Foto: Anderson Barbosa/TV Sergipe.

O professor explicou que, como havia muita repressão na época da escravidão no Brasil aos cultos africanos, os negros precisavam adorar suas divindades sempre associando a algum santo católico. E foi isso que aconteceu com são Cosme e são Damião.

"Naquela época, os escravos africanos não tinham a possibilidade de cultuar os seus orixás, as suas divindades livremente. Eles tinham que fazer essa associação com alguns santos católicos, pra não serem perseguidos. A tradição de dar doces tem a ver com esses dois orixás crianças que foram associados a Cosme e Damião", explica o professor.

Agnaldo Cuoco disse ainda que muitas dos nossos costumes hoje têm relação com a religião, que é um traço muito marcante no Brasil. Locais sagrados, festas e tradições estão sempre muito ligadas a uma história religiosa.

"A religião tem um papel de raiz, de fonte de vários elementos da cultura. Permite a você marcar o dia, por exemplo. Esse dia especial, que está ligado a tal coisa. Ou os lugares, tal lugar é especial, é um templo, é uma catedral, é um terreiro, é uma casa de santo. Então, a religião está ligada à cultura de diversas maneiras", resume o professor.

Em 1969, a religião católica alterou o dia de São Cosme e São Damião para o dia 26 de setembro para não chocar com a data que se celebra são Vicente de Paula. Mas, pela tradição, a maioria das pessoas ainda comemora no dia 27.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.