Celebração

Missa em louvor a São Caetano, o padroeiro do emprego, é realizada neste domingo (7) em São Luís

A missa será celebrada na Igreja do Carmo, no Centro de São Luís, às 10h.

Na Mira

- Atualizada em 06/08/2022 às 15h02
Há mais de 50 anos, a tradicional missa é realizada e celebrada por devotos do santo.
Há mais de 50 anos, a tradicional missa é realizada e celebrada por devotos do santo. (divulgação)

SÃO LUÍS - Será realizada neste domingo (7), em São Luís, a tradicional missa em louvor a São Caetano: o santo padroeiro do emprego! Os devotos e toda a população poderão prestigiar a missa na Igreja do Carmo, localizada no Centro de São Luís, às 10h.

Para quem não puder estar presente, mas também deseja prestar louvor a São Caetano, a missa poderá ser acompanhada por meio de uma transmissão ao vivo no Youtube.

Há mais de 50 anos, a tradicional missa é realizada e celebrada por devotos do santo e, também, pela população que deseja pedir bênçãos para conseguir um emprego. “Além da missa, nós que somos devotos a São Caetano, realizamos um tríduo, que consiste em três dias de oração antes da celebração”, diz Francisco Batista, devoto de São Caetano. 

“O São Caetano não é tão conhecido, mas a tradição remonta aos nossos bisavós. É uma devoção que começou com meu bisavô, em uma fazenda no interior do Maranhão. Meu bisavô recebeu, em sonho, uma visão de um homem avisando que sua fazenda seria invadida. E durante uma viagem a Portugal, ele identificou a imagem de São Caetano como sendo o mesmo homem que deu a ele o aviso, então ele orou e trouxe de Portugal uma imagem do santo”, conta Ronaldo Braga, devoto do santo.

Como a tradição chegou ao Maranhão?

De acordo com a história contada pelos devotos de São Caetano, no município de Pinheiro, no Maranhão, havia um bandoleiro que possuía ligações com Lampião e rodeava a região praticando assaltos a fazendas do local. 

Um dia, Francisco Sousa, proprietário de uma das fazendas, recebeu uma visão por meio de um sonho avisando que sua fazenda estava prestes a ser assaltada, para que ele a protegesse e reforçasse a segurança do local. 

Algum tempo se passou e Francisco, que era português, foi até Lisboa (Portugal), quando avisou, em uma casa de arte, a imagem que do homem que apareceu em sua visão, esse homem, como ele descobriu logo em seguida, era São Caetano.

A partir de então, Francisco Sousa trouxe a imagem de São Caetano ao Maranhão, e até os dias de hoje o santo é reverenciado. 

“São Caetano era da mesma época de Lutero, eles conviviam juntos. Mas, a diferença entre eles é que São Caetano, apesar de alguns erros que cometeu fora da igreja, continuou nela e seguiu pelo caminho correto”, disse Francisco Batista, neto de Francisco Sousa.  
 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.