Cultura

Veja a programação do 27º Festival de Boi de Zabumba

O festival será realizado neste sábado (30), no Monte Castelo.

Na Mira, com informações da assessoria

- Atualizada em 28/07/2022 às 15h54
Esta é a 27ª edição do tradicional festival. (Foto: divulgação)
Esta é a 27ª edição do tradicional festival. (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS - Há mais de duas décadas, o Clube Cultural de Bumba-meu-boi de Zabumba e Tambor de Crioula transformou um pequeno encontro de cantadores de Bumba-meu-boi em um relevante festival de cultura.

O Mestre Basílio Durans responde pela organização e idealização do evento juntamente com o apoio dos companheiros Fernando Viana (filho do finado Antero, amo do extinto Bumbameu-boi de Zabumba do Monte Castelo), Antônio Ribeiro (mestre Tunico do Boi da Fé em Deus) e o saudoso José Ribamar Pereira.

Neste ano, o festival será realizado neste sábado (30), às 20h, na avenida Newton Belo, no Bairro do Monte Castelo. Veja a programação:

Programação do festival. (Foto: divulgação)
Programação do festival. (Foto: divulgação)

A primeira edição do Festival de Boi de Zabumba foi realizada embaixo da centenária árvore Barrigudeira, na Avenida Newton Belo no bairro do Monte Castelo, complementado por um cortejo dos grupos de Bumba meu boi de Zabumba pelas ruas do bairro. Desde seu início, o evento, ano a ano, vem mobilizando diferentes coletivos culturais que representam os Bumba-meu-bois de sotaque de Zabumba de São Luís e interior do Maranhão.

Na ocasião, diferentes cantadores, zabumbeiros, tapuias, pandeireiros e comunidades demonstram a força desse estilo de cadência rítmica marcante e exuberantes bordados herdados de ancestrais negros provenientes das regiões da Baixada e Litoral Ocidental Maranhenses.

Na 27ª Edição, o festival homenageia a Presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico, Kátia Bogéa, considerada uma das principais responsáveis pelos títulos de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro e de Patrimônio Cultural da Humanidade concedidos ao Complexo Cultural Bumbameu-boi do Maranhão, respectivamente, em 2011, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, e, em 2019, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO.

Mestre Basílio Durans ressalta a importância das contribuições em prol da proteção e salvaguarda do Patrimônio Cultural desenvolvidas por Kátia Bogéa ao longo de sua trajetória: “A nossa história deve muito a vossa senhoria. Pelas inúmeras contribuições, nós a homenageamos, pois, sabemos da dificuldade de preservar o que nossos antepassados deixaram, sejam em templos religiosos, ou em manifestações culturais. Em um mundo de polarização, se faz necessário preservar para as futuras gerações, por isso nós a convidamos para ser homenageada deste ano em nosso festival. ” destaca vem ofício-convite.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.