São João 2022

Bumba meu boi da baixada: a tradição do sotaque de Pindaré

Considerado um dos mais importantes do Maranhão, originou-se na porção norte do estado.

Na Mira, com informações do G1 MA

Bumba meu boi da baixada: tradição, riquezas e diversidade na cultura maranhense.
Bumba meu boi da baixada: tradição, riquezas e diversidade na cultura maranhense. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

MRANHÃO - O sotaque da Baixada, ou sotaque de Pindaré, considerado um dos mais importantes do bumba meu boi do Maranhão, traduz, assim como outros, a mistura de influências que demonstram a complexidade da composição étnica do estado, fluindo entre as características ibéricas, indígenas e africanas.

Surgido na porção norte do estado, o sotaque em questão, proveniente de municípios como São Bento, Cajari, Monção e Viana, reafirma suas singularidades nas vestimentas e nos instrumentos utilizados por seus brincantes. Entre matracas, pandeiros e maracás, os passos dos participantes de grupos de sotaque da baixada passeiam no gingado dos sambas de roda de ritmo devagar. 

No o quesito estético, as vestes padronizadas apresentam costuras cheias de brilho somadas aos chapéus de pena, cujo tamanho e imponência remetem seu legado. O peso da herança cultura resulta no que há de destaque dentre os elementos marcantes do sotaque da baixada.

O estabelecimento do sotaque se deu no decorrer das décadas, através das mudanças sociais e históricas do Maranhão. Os padrões dos adereços, nos bois da baixada, têm influência perceptível da vida no campo. Penas, folhas de bananeira e pele de animais eram parte do material confeccionável para as apresentações, no período junino, durante a segunda metade do século XX.

Mesmo que unificada pelo nome, a tradição do sotaque da baixada engloba mais peculiaridades do que se pode conferir. A a forma dos timbres sonoros é variada, resultado do trato com os instrumentos, por vezes fabricados com pele de animais e aquecidos ao redor de fogueiras. O padrão rítmico das toadas também é resultado das possibilidades abertas pelas concepções musicais que permeiam a imaginação dos instrumentistas, atentos à tradição como farol.

O Cazumbá, por exemplo, entregue como um dos elementos-chave entre os grupos de sotaque da baixada, ilustra a variedade de informações identificáveis no sotaque. Em outras regiões do Maranhão, a pronúncia usual costuma ser Cazumba, e seus trajes obedecem, acima de tudo, à criatividade.

De forma geral, porém, pode-se afirmar que, apesar de sua diversidade, os alicerces do sotaque da baixada são formados em histórias de vida, lideradas por paixões e compromissos com a beleza.

 

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.