Evento

Encontro de Pesquisadorxs em Artes do Maranhão é realizado de forma on-line

Com apoio financeiro da Lei Aldir Blanc, evento é organizado pelos grupos Drao - produtora artística, Chão SLZ e Coletivo Linhas.

Na Mira, com informações da assessoria

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h05
Encontro ocorre até dia 20 de dezembro.
Encontro ocorre até dia 20 de dezembro. (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS - O II Encontro de Pesquisadorxs em Artes do Maranhão - Identidade ocorre até o dia 20 de dezembro de forma on-line. Com apoio financeiro da Lei Aldir Blanc, realizado com recursos da Lei Federal n° 14.017, por meio da Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão, o evento é organizado pelos grupos Drao - produtora artística, Chão SLZ e Coletivo Linhas.

Programação

O evento está organizado em duas ações. A primeira delas é a Intervenção 3x4, elaborada pelo Coletivo Linhas. A Intervenção consiste em uma convocatória do público para participar da intervenção de forma colaborativa, construindo uma peça em crochê nas dimensões 3x4.

O grupo vai disponibilizar um vídeo tutorial dando instruções de como a peça deve ser criada. O envio das peças deve acontecer até o dia 06 de dezembro, em formulário disponibilizado no perfil do Instagram do Chão SLZ, Coletivo Linhas e Drao.

A segunda parte da programação do evento conta com a realização do Café na Rede, quatro entrevistas com duplas de artistas locais. A ideia é trazer convidados que dialoguem entre si e apresentem aspectos da sua produção, suas referências, da relação com o lugar de origem, processos e linguagens artísticas, inserção, vida, desejos, escolhas.

Os artistas confirmados no Café da Rede são: Silvana Mendes, Gê Viana, Leônidas Portela, Ruan Francisco, Tieta Macau, Marcos Ferreira, Erivelto Viana e Coletivo Linhas. Os vídeos serão disponibilizados no canal do youtube do evento.

A programação completa do festival pode ser acompanhada por meio das redes sociais, nos perfis no Instagram @chao.saoluis, @coletivolinhas e @draoarte.

Sobre os realizadores

O Chão SLZ surgiu em 2015, da intenção de se irradiar sentido em ambientes propícios para o diálogo e os processos elásticos de ampliação, troca direta de conhecimentos com o público, universidades, espaços independentes afins, instituições parceiras e manifestações do entorno, acerca da pesquisa no contexto da cultura visual e cultura contemporânea.

O Linhas surgiu em 2016, a partir de uma chamada aberta da Galeria Trapiche Santo Ângelo, para pessoas que se interessassem por crochê e sentissem a necessidade de ter um espaço de encontros e práticas que dialogassem com questões relacionadas à ocupação do espaço público na área do centro histórico de São Luís. Neste sentido, agulhas, fios e cores são suportes riquíssimos para a criação de paisagens múltiplas em crochê na urbe.

Drao Arte da (IN)constância atua no mercado cultural de São Luís de forma precisa e responsável. Com 10 anos de história, já promoveu diversas iniciativas artísticas e culturais, sempre articulando e gerindo novos encontros. Representa grupos artísticos-culturais locais em eventos regionais e nacionais. Realizou o I Encontro de Pesquisadores em Teatro do Maranhão, em 2011.

Lei Aldir Blanc

Criada em junho de 2020, a Lei Aldir Blanc é uma iniciativa do governo federal com o objetivo de fomentar e promover ações para garantir uma renda emergencial para trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços culturais brasileiros durante o período de pandemia do Covid‐19.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.