Som da Semana

Conheça o metalcore da banda maranhense Kretentor Attack

Veja a entrevista com os integrantes e saiba mais sobre o estilo musical do grupo.

André Nadler / Na Mira

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h22
A Kretentor Attack está divulgando atualmente o seu primeiro EP, o disco "Condenado".
A Kretentor Attack está divulgando atualmente o seu primeiro EP, o disco "Condenado". (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - O metalcore é uma das vertentes do metal que mais apresenta crescimento nos últimos anos. Em São Luís, diversos grupos inspirados em bandas como Asking Alexandria, Trivium e Bullet For My Valentine estão produzindo materiais que competem de forma nítida com o que está sendo fabricado no mercado nacional do segmento.

A Kretentor Attack faz parte dessa geração do metalcore maranhense e está chamando a atenção dos amantes do estilo pela alta qualidade, tanto das composições quanto em sua produção audiovisual. O grupo surgiu em no final de 2015 em São Luís pelo guitarrista Derick Mello, o seu irmão Erick Mello na bateria, o vocalista Fabrício Marques, o baixista Airton Douglas e o segundo guitarrista , André Tesla. De acordo com os integrantes, a banda retrata em suas letras um lado negativo da realidade com uma temática que varia desde conflitos internos, distúrbios mentais, questionamentos, violência e torturas psicológicas.

Bastante influenciada pela melodia do post-hardcore e o peso do deathcore, a banda traz uma sonoridade moderna e repleta de breakdowns - batidas em sequencia pelos toques das cordas do conjunto, com os abafamentos constantes e pausados, feitos pelos guitarristas e baixistas ao acompanhamento do baterista. - além de coreografias ensaiadas de dar inveja a muito banda do exterior.

Atualmente a Kretentor Attack encontra-se com o recém lançado EP intitulado de "Condenado", onde integram as faixas do videoclipe oficial de "Tenha um Fim" e um lyric video da música "Atitude Errada". Veja a entrevista com os integrantes da banda:

1. .A Kretentor Attack é uma banda nova no cenário da capital maranhense. Falando sobre os pontos positivos e negativos, como vocês analisam o circuito da música pesada de São Luís?

Kretentor Attack - São Luís não deixa a desejar em nada com relação a música autoral. Tanto pela diversidade de bandas, visto que nossa ilha é repleta de projetos de várias vertentes do rock e subgêneros do metal, quanto pela qualidade das mesmas. Muitas bandas tem se preocupado em gravar um material de qualidade e nossa ilha está dotada de estúdios e profissionais que podem tornar esse desejo possível. O ponto negativo é a desunião que ocorre no cenário local. Como se não bastasse o rock sofrer preconceito por si só, ainda devemos acompanhar desavenças que ocorrem internamente. As pessoas levam muito a sério a ideologia adotada pelas outras e, ao invés de apoiar, acabam oprimindo e não ocasionando o apoio que deveria acontecer. O respeito mútuo muitas vezes inexiste. E sonhar com união dentro do metal será sempre uma utopia.

2. De acordo com a imprensa especializada na Europa e Estados Unidos, o gênero metalcore é dividido em dois segmentos distintos. O lado mais agressivo criado por bandas como Yakuza e Misery Signals conhecido como "metallic hardcore", e a outra vertente do estilo que é mais bem assimilada pelo mercado brasileiro e que traz mais harmonias, vocais melódicos e as linhas de breakdown, o "melodic metalcore". A qual desses subgêneros a Kretentor Attack pertence e como vocês definem a sonoridade da banda?

Kretentor Attack - Sem dúvidas o "melodic metalcore", onde unimos a melodia do Post-Hardcore ao peso do Deathcore! Quem gosta do típico metalcore "soco na cara", extremamente furioso, vai se identificar com a gente, visto que, nossa sonoridade é dotada de breakdowns, berros, riffs pesados e etc.

3. Plataformas digitais utilizadas para streaming e venda digital de músicas estão cada vez mais acessíveis e diversas bandas já abandonaram o formato físico para divulgarem seus discos apenas no mundo virtual, através de canais como o Spotify e Deezer. Qual a opinião da Kretentor Attack sobre esse novo momento para o mercado musical?

Kretentor Attack - Acreditamos que para uma banda independente, principalmente em início de carreira, estas plataformas digitais não devem ser utilizadas tanto para venda e sim pela publicidade. A divulgação à distância nos proporciona um alcance em massa, possibilitando apresentar nosso trabalho até mesmo para o Brasil afora. Damos apoio total as bandas que se preocupam em preparar o formato físico, o que não foi o nosso caso, seja por realização pessoal ou por preferir adotar medidas conservadoras. Mas, é descartável supor que a venda do formato físico assim como vendas através das plataformas digitais possam gerar algum lucro. O gasto para disponibilizar tal recurso acaba sendo superior a qualquer valor que se obtiver através do que for comprado pelo público. O repasse que as plataformas digitais fazem para as bandas é mínimo, e, as pessoas estão cada vez mais deixando de aderir o formato físico.

4. Alguns grupos de metalcore são conhecidos por envolver a espiritualidade nas letras de suas canções. Qual a inspiração da banda quando o assunto é escrever as composições?

Kretentor Attack - É complicado afirmar a postura que a banda toma ao compor, visto que nosso primeiro e recente material é temático, e, até o presente momento, não apresentamos nenhum positivismo em nossas músicas, ao contrário do que as maiorias bandas do gênero fazem. Não fazemos nada por acaso. Nós preparamos um material com 5 faixas desejando apresentar nenhum positivismo. O EP tem como características o fato das músicas serem interligadas, porém não de uma maneira linear, mas passando a sensação de um disco infinito, já que a introdução da primeira faixa é o fim da última música. Ou seja, tudo foi planejado e elaborado para que ocorresse dessa forma. Quanto a nossa inspiração, basicamente está voltada em retratar a realidade, o cotidiano, porém queríamos passar a mensagem nesse EP com um teor negativo, variando bastante entre conflitos internos e questionamentos.

5. Um dos pontos mais importantes da maioria dos projetos musicais é o momento de desenvolver um plano de trabalho para transformar os objetivos em realidade. Quais são as metas para o futuro da Kretentor Attack?

Kretentor Attack - O resultado de nosso EP já nos deu um gostinho de "quero mais", e, logicamente, nosso foco está no objetivo de compor um álbum. Um full length com cerca de 10 faixas. Uma realização dessas exigiria a elaboração do formato físico. Quem sabe até lá não assinamos com algum selo? Enquanto o momento não chega, pretendemos disponibilizar camisas, acessórios, e demais conteúdos. Infelizmente, nossa situação financeira não nos permite dar continuidade imediata do jeito que gostaríamos. Mas, vontade não falta.

Veja o primeiro videoclipe oficial da Kretentor Attack abaixo:


Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.