Roberto Carlos critica dogmas católicos em nova música

GloboNews.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 15h25

Ainda não é este ano que Roberto Carlos lança um disco com repertório todo inédito- o último saiu em 1996- mas a única composição nova do CD, que chega às lojas hoje, trazendo trechos do show que fez dia 17 de novembro no Parque do Flamengo, é nitroglicerina pura.

Com uma base de hip hop estilizada, usando o canta-fala do rap, a letra de Roberto Carlos e Erasmo Carlos para "Seres humanos" mostra que o cantor adotou uma postura mais ecumênica em relação à religião, no que indicaria uma postura mais crítica em relação ao catolicismo.

Algo que ele também deixara claro no concerto ao ar livre: antes de cantar "Jesus Cristo", dirigiu-se ao público dizendo que as duas coisas mais importantes eram o amor e Jesus, sem intermediários.

Como o empresário de Roberto, Dody Sirena, explicou, o cantor não aceita alguns dos dogmas católicos:

- Roberto não acredita mais em milagres, essa é uma das coisas que não aceita. Hoje, está aberto a outros ensinamentos, o que inclui o espiritismo - disse Sirena. Ele agora lê a Bíblia com espírito crítico, não mais com a fé cega.

Segundo Sirena, o espírito mais crítico se manifesta até nas missas que, todo domingo, Roberto realiza na capela de seu estúdio. Mas agora os padres preferem ir embora assim que acaba a cerimônia, incomodados com os muitos questionamentos do Rei.

Idéias presentes na letra de "Seres humanos", que já em suas primeiras estrofes vai contra a idéia do pecado original: "Que negócio é esse de que somos culpados/De tudo que há de errado sobre a face da Terra". Em outro trecho, assume uma postura ecumênica: "Católicos, judeus, espíritas e ateus/Somos maravilhosos/Afinal somos filhos de Deus".

Além da traumática perda de Maria Rita - vítima de câncer, em dezembro de 1999 - o cantor teria ficado decepcionado com a atitude de alguns dos padres que o acompanharam naquela época. Gente que depois ia a programas de TV para contar intimidades do Rei, mesmo estando há dias sem vê-lo.

Musicalmente, Roberto volta rejuvenescido, depois do projeto acústico que lançou no ano passado. No CD ao vivo, produzido por Guto Graça Mello e Mauro Motta, estão 11 das músicas apresentadas no Parque do Flamengo - entre elas, "Como é grande o meu amor", "Proposta" e "Jesus Cristo" - mais três faixas bônus: "Seres humanos" e os remixes de "Se você pensa" (pelo DJ Memê) e "O calhambeque" (DJ Xerxes).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.