Quarentena

Saiba o que fazer em casa com as crianças nesse período

Com aulas suspensas em escolas de quase todo o país, especialista sugere atividades entre pais e filhos; é preciso manter uma rotina pedagógica.
Na Mira, com informações da Assessoria18/03/2020 às 18h18
Os hábitos dos dias de aula precisam ser os mesmos. Foto: Reprodução/ Internet

Em tempo de pandemia do novo coronavírus, a melhor forma de se prevenir é ficar ao máximo dentro de casa, evitando contato e locais de grande circulação de pessoas. Mesmo sem a confirmação de nenhum caso no estado do Maranhão, o Governo do Estado decretou a suspensão por 15 dias das aulas nas instituições de ensino público e privado do estado, para combater a propagação tanto da COVID-19 (novo coronavírus) quanto de outros vírus em circulação no país, a exemplo do influenza H1N1.

Diante desse cenário e levando em consideração as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, que recomendam isolamento social em casa e reforço dos hábitos de higiene, cabe às famílias resolver uma outra equação: como lidar com as crianças que agora passarão os dias em casa, criando atividades para entretê-las e, ao mesmo tempo, demonstrar que esse tempo “livre” não significa férias? “Não dá para esconder a situação das crianças. Muito pelo contrário, elas precisam entender o porquê de estarem em casa no horário que antes era de aula. O importante é tentar passar a mensagem, sem alarde, aproveitando a oportunidade para estabelecer um diálogo sincero e construtivo com os filhos. Esclarecer que, bem diferente do recesso escolar normal, agora é hora de adotar medidas de prevenção e cuidar da saúde de todos”, orienta Thalyta Fróes, pedagoga.

Thalyta Fróes. Foto: Reprodução Internet

Manter a agenda diária é a primeira dica da especialista. Segunda ela, o ideal é que a rotina da criança seja minimamente mantida, inclusive, no que diz respeito à rotina pedagógica. “Nesse momento, é muito comum os pais deixarem os filhos à vontade, acordarem na hora que quiserem, assistirem televisão o tempo inteiro ou brincar o dia todo. É exatamente isso que não pode acontecer. Os hábitos dos dias de aula precisam ser os mesmos. Uma ideia é manter a agenda diária, com os horários para sono, alimentação e banho, para que a meninada perceba que essa não é uma pausa comum. Assim, caso contrário, haverá a quebra da rotina daquela criança e, quando as aulas normalizarem, essa readaptação de rotina será bastante difícil, tanto para a criança quanto para a família”, pontua Thalyta.

Outra atividade importante é incluir a garotada nas tarefas do lar. Além de entreter com algumas atividades, essas tarefas desenvolvem um senso de responsabilidade quanto ao compromisso de manter a casa limpa e arrumada, sem perder a diversão. “Ao concluir uma brincadeira, os pais podem incentivar os filhos a arrumarem os brinquedos, sempre explicando a importância de mantê-los organizados para uma próxima brincadeira”, ensina.

Haja energia!

Na hora de gastar a energia da garotada, a dica é abusar da criatividade! “Brincar de pintura com tintas, fazer um almoço em família ou assistir a um filme com os filhos é uma ótima opção”, exemplifica. “Para os maiores, quebra-cabeça de várias peças, inventar o próprio jogo de tabuleiro, massinha de modelar, jogos de adivinhação, cuidar de plantas e fazer rodinhas de leitura com a família são exemplos de brincadeiras e atividades bem aceitas pelas crianças acima de 7 anos. Sem contar que, depois da algazarra, a arrumação é mais um motivo para seguir com a diversão”, sugere Thalyta.

Por fim, a especialista sugere a criação de uma agenda diária. “Você pode construir essa agenda junto a seu filho, entrando em acordo sobre qual horário é melhor para desenvolver determinada atividade. Nela, precisa ter desde o horário que a criança deve acordar ao horário de cada atividade desenvolvida ao longo do dia, como, por exemplo, tomar café, estudar, brincar, ajudar nas tarefas de casa e, etc. Com uma rotina equilibrada e constante, a criança aprende a ter disciplina e responsabilidade com suas tarefas e essa rotina deve começar desde a mais tenra infância”, ressalta.

Dicas de brincadeiras

Caça ao tesouro

A caça ao tesouro nada mais é do que combinar com as crianças que elas vão precisar encontrar alguma coisa em casa e, para isso, devem decifrar pistas. No caso de crianças abaixo de 7 anos, dispense as pistas e escolha objetos maiores para esconder em lugares fáceis de serem encontrados por elas.

Mapa do tesouro. Arte: Reprodução

Telefone sem fio

A velha brincadeira do telefone sem fio nunca sai de moda e ajuda muito a passar o tempo das crianças. O ideal é que toda a família participe da brincadeira. Na hora de começar, escolha palavras fáceis e já conhecidas pelas crianças, depois adicione palavras que não fazem parte do vocabulário das crianças para que elas, aos poucos, aumentem seu repertório de palavras.

Telefone sem fio. Reprodução/ Internet

Stop!

Também conhecido como adedonha ou adedonha, essa brincadeira precisa de, pelo menos, três pessoas para ser bem legal. Além de ser um clássico que vai lembrar seus tempos de infância e, se a turma for animada, várias horas de diversão e aprendizado estão garantidas!

Adedonha. Foto: Reprodução/ Internet

Contação de histórias

Uma dica para aproveitar os momentos em família é a contação de histórias. Você pode escolher o livro preferido da criança, inventar uma ou até criarem juntos uma história. Para deixar ainda mais divertido, vale até se fantasia do personagem principal e encenar.

Imagem Ilustrativa. Foto: Reprodução/ Internet

Pega vareta

A brincadeira que marcou gerações pode ajudar a desacelerar os pequenos depois de um dia de em casa. Além de relaxar, Pega Vareta ajudar a estimular o sono e é ideal após o jantar.

Vareta. Foto: Reprodução/ Internet

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.