Defesa Pessoal Feminina

Saiba o que é Krav Maga e por que cada vez mais é procurado por mulheres

O sistema de combate corpo a corpo vem se popularizando.
Cainã Oliveira / Imirante.com 09/07/2021 às 15h10

Desde o início da pandemia em 2020, provocada pelo novo coronavírus, o número de casos de violência contra as mulheres cresceu em todo o Brasil. Um levantamento realizado pelo Datafolha e divulgado em junho deste ano aponta que a cada quatro mulheres acima de 16 anos, pelo menos uma já sofreu algum tipo de violência.

São cerca de 17 milhões de mulheres que sofreram de violência física, psicológica ou sexual nos últimos 365 dias. Outro indicador aponta que 50% desses casos acontecem dentro de casa.

Embora a segurança pública seja um direito de todos e dever do estado, assegurado pela Constituição de 1988, é certo que as mulheres não se sentem seguras em nosso país e que algumas buscam por alternativas que as façam sentir-se melhor e até mesmo mais seguras.

Uma dessas alternativas é oferecida pelo Sensei Josias Rodrigues, instrutor de defesa pessoal com a utilização do Krav Maga, um método de combate corpo a corpo , com raízes israelenses, que envolve diversas técnicas de luta, defesa contra armas de fogo, facas e golpes.

De acordo com Josias Rodrigues, a modalidade é procurada tanto por mulheres que já passaram por alguma situação, quanto por aquelas que entendem que estão suscetíveis ao risco.

"A maioria das mulheres que procuram a defesa pessoal são aquelas que têm consciência de que de alguma forma estão expostas ao perigo. Muitas já passaram por algum tipo de perigo, outras não", contou Josias.

A praticante Camila Sodré, estudante de enfermagem, contou que além da atividade física, a defesa pessoal também colabora no entendimento do funcionamento do corpo, além de trazer uma segurança extra.

"Além de uma atividade física, dá uma segurança pra gente entender como funciona o nosso corpo e também como a gente pode evitar e, caso precisar sair de uma situação extrema, ter ferramentas para utilizar", afirmou Camila Sodré.

Há também quem já precisou colocar em prática os conhecimentos adquiridos nas aulas. Foi o caso da aluna Letícia Cristina, que é estudante de biomedicina e relatou que há alguns anos, quando já era praticante da modalidade, conseguiu sair de uma situação de risco usando as técnicas aprendidas. Ela contou que foi abordada em uma rua escura por um motoqueiro e graças ao Krav Maga, se esvaiu do perigo eminente.

Além de todos esses benefícios apontados pelos instrutores e praticantes, que servem tanto para a saúde, quanto para a mente, a instrutora Andressa Azevedo foi além e falou de mais um bônus oferecido pela prática da defesa pessoal. Para Andressa, ser mulher na nossa sociedade é sinônimo da necessidade de se desenvolver competências únicas e exercer papéis sociais que muitas vezes são realidades exclusivas das mulheres, o que colabora para que determinadas situações só ocorram com o sexo feminino.

"A condição enquanto mulher me fez perceber a necessidade de desenvolver competências e habilidades, principalmente na sociedade que a gente vive, em questões de machismo, feminicídio, é então que a gente entende que a mulher desenvolve certos papeis sociais e acaba se expondo a situações que os homens não se expõe." Relatou Andressa Azevedo.

O Krav Maga é uma mistura de diversos conhecimentos, técnicas e práticas que podem auxiliar tanto homens quanto mulheres. A técnica é usada única e exclusivamente para a defesa pessoal.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.