Quarentena

Streaming gratuito oferece opções de longas semanais

Os títulos podem ser acessados pela plataforma do Sesc Digital.
Na Mira, com informações do Sesc16/06/2020 às 07h39
Streaming gratuito oferece opções de longas semanaisCena do filme "A carruagem de Ouro". (Foto: divulgação)

BRASIL - A programação de filmes em streaming na recém-lançada plataforma Sesc Digital, que passou a reservar um espaço exclusivo para as sessões, oferece mais quatro novos títulos a partir desta quinta-feira (18). Para ter acesso, basta acessar o 'Cinema Em Casa' para conferir longas e documentários, sempre a partir de quinta-feira, com acesso gratuito a qualquer hora do dia e sem necessidade de cadastro.

Nesta semana, o #EmCasaComSesc exibe um clássico do cinema de 1952, A Carruagem de Ouro, do francês Jean Renoir. O filme franco-italiano se passa no século 18. A estrela de uma trupe italiana de commedia dell’arte chega ao Peru e apesar de não encontrar um palco para se apresentar, ela conquista três pretendentes. É o início de uma série de eventos inusitados.

Outra opção é o documentário intimista Eu Sou Ingrid Bergman, do sueco Stig Bjorkman, que apresenta um material inédito sobre a atriz, com entrevistas, cartas, diários e muitas imagens realizadas por Ingrid durante toda a sua vida.

A produção nacional também tem reservada duas salas (virtuais) e completam a programação desta semana. A partir de quinta (18), o público pode conferir Paulinho da Viola – Meu tempo é Hoje, documentário dirigido por Izabel Jaguaribe com roteiro do jornalista Zuenir Ventura, que é um perfil afetivo do cantor, instrumentista e compositor; e o infantil Miúda e o Guarda-Chuva, ficção que narra as aventuras de Miúda, uma menina míope e imaginativa.

Os filmes ficam disponíveis por um período determinado, com alterações e novas estreias semanais a cada quinta-feira (considerando a semana de cinema de quinta à quarta-feira). Haverá ainda possibilidade de prorrogação da exibição, conforme a demanda do público, além de sessões especiais por períodos menores (como 24h, por exemplo).

Programação Cinema #EmCasaComSesc de 18 a 24 de junho

A Carruagem de Ouro

(Dir.: Jean Renoir, França / Itália, 1952, 94 min)

Uma trupe italiana de commedia dell’arte viaja para se apresentar em uma colônia espanhola da América Latina no século XVIII. Junto com a companhia teatral, chega da Europa uma carruagem de ouro encomendada pelo vice-rei. É o início de uma série de eventos inusitados.

Eu Sou Ingrid Bergman

(Dir.: Stig Bjorkman, Suécia, 2015, 114 min)

Um documentário intimista sobre a vida de uma das mais premiadas atrizes da história do cinema, três vezes vencedora e oito vezes indicada ao Oscar, Ingrid Bergman. O filme apresenta um material inédito como entrevistas, cartas, diários e muitas imagens realizadas por Ingrid durante toda a sua vida, revelando aspectos de sua vida familiar e amorosa e suas relações com os filhos e companheiros. Uma homenagem a uma lenda, lançada no ano do centenário de seu nascimento.

Paulinho da Viola – Meu Tempo é Hoje

(Dir.: Izabel Jaguaribe, Brasil, 2013, 83 min)

Documentário dirigido por Izabel Jaguaribe com roteiro do jornalista Zuenir Ventura, é um perfil afetivo do cantor, instrumentista e compositor. O filme mostra seus mestres e amigos, suas influências musicais e percorre sua rotina discreta e muito peculiar, em suas atividades e hábitos desconhecidos do grande público. Mas a grande revelação vem das reflexões do músico sobre um único tempo: o tempo. Em vários versos ele canta: “só o tempo ajuda a gente a viver”; “amor, repare o tempo enquanto eu faço um samba triste pra cantar”; “quando eu penso no futuro, não esqueço meu passado”. Há ainda encontros musicais memoráveis com Marina Lima, Elton Medeiros, Zeca Pagodinho, Marisa Monte e a Velha Guarda da Portela.

Miúda e o Guarda-Chuva

(Dir.: Amadeu Alban, Brasil, 2019, 74 min)

Miúda é uma menina míope e imaginativa, que cuida de sua planta carnívora de estimação, com muito amor e formigas fresquinhas. Às vésperas de completar 7 anos, tudo o que Miúda deseja é que a planta a chame pelo seu nome, mas esta exige cada vez mais formigas. As formigas, cansadas de serem comida de planta, bolam um plano que envolve poesia, guarda-chuvas e uma máquina do tempo. A menina atravessa uma jornada para compreender o mundo à sua volta e aprende que crescer é fazer escolhas.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.