Deu Ruim

Maíra Cardi é condenada a pagar multa de R$ 24 mil por difamação contra nutrólogo

A influenciadora foi bastante criticada após incentivar o jejum de cinco dias.

Na Mira

- Atualizada em 07/10/2022 às 17h26
Maíra Cardi é condenada a 9 meses de detenção por difamação contra nutrólogo.
Maíra Cardi é condenada a 9 meses de detenção por difamação contra nutrólogo. (Foto: Reprodução / Instagram)

BRASIL - A influenciadora e coach de emagrecimento Maíra Cardi, foi condenada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) a cumprir 9 meses de detenção após difamação contra o médico nutrólogo Bruno Cosme. Mesmo após a decisão, a justiça acabou convertendo a multa em R$24 mil.

Segundo o médico publicou em seu Instagram nesta sexta-feira (7), ele e seus advogados ganharam o processo contra Maíra. “Acabo de receber a notícia de que ganhamos o processo contra a senhora Maíra Cardi. Ela foi condenada na esfera penal pelo crime de difamação contra mim, tendo sido imputada uma pena de 9 meses de detenção”, iniciou a publicação.

Essa foi uma importante decisão que mostra que nós, profissionais de saúde, não devemos nos abster de alertar a população dos males que orientações leigas podem trazer para a saúde das pessoas. Agradeço meus advogados @solonbenevides e @fabiolammonteiro pela condução excepcional do processo", finalizou o médico.

O médico teria processado Maíra, após uma live em que a coach de emagrecimento incentivar o jejum de cinco dias. A estratégia de emagrecimento foi bastante criticada nas redes sociais e Bruno também resolveu se manifestar.

"Eu já vi muita barbaridade em redes sociais, mas essa superou todas. Quanta irresponsabilidade, senhora. Fico impressionado com o quanto as pessoas dão audiência para essas insanidades. Uma pessoa com 6 milhões de seguidores influencia um monte de gente a fazer um jejum de cinco dias? Que desserviço. Jamais façam qualquer tipo de jejum sem orientação médica, e um jejum de cinco dias com nenhum tipo de orientação", publicou o médico.

Maíra teria se irritado com o comentário do nutrólogo e respondeu ele com um xingamento. “Um doutor de merda, chamado Bruno alguma coisa, falando mal do jejum e falando merda ainda. Ô, fulano, você tem que se aprofundar melhor. A gente fez uma live de uma hora e meia, com um profissional que estuda de verdade, não é igual a você, que fica aí sentado atrás querendo ganhar like e não estuda cacete nenhum”.

Apesar de ter ganho, o médico ainda aguarda outro resultado, o que pede reparação de danos morais, feito no Tribunal de Justiça da Paraíba. A defesa de Bruno acredita que será outra vitória no tribunal.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.