Troca de Ideia

Grupo de africanos elogia São Luís e celebra com Festa

Dona de várias edições, a Festa Africana SLZ ocorre no dia 27 maio, na Praia Grande

Pedro Sobrinho / Jornalista

- Atualizada em 13/05/2023 às 09h17

Neste diálogo com o mundo o PLUGADO, na MIRANTE FM, recebeu a visita dos jovens africanos SIACA (GUINÉ BISSAU) e JOSEPH (GANA). Eles foram acolhidos e magnetizados pela ILHA chamada SÃO LUÍS. Indagados sobre os atrativos da cidade que chamaram a atenção deles, foram unânimes em dizer que foi a semelhança de SÃO LUÍS com os seus respectivos países.

- Algumas partes de São Luís são parecidas com algumas partes do meu país, Gana. Desde que cheguei aqui me identifiquei com a cultura, povo daqui. Vi muitas pessoas pretas e, com isso, sinto-me em casa - argumenta Joseph, vive há oito anos no Brasil, dos quais sete só em São Luís, onde além de estudar (cursou Design na Universidade Federal do Maranhão - UFMA), que divide seu tempo entre a dança e o trabalho de professor e coreógrafo de AFRODANCE, além de algumas vezes atuar como modelo.

- Antes de chegar ao Brasil sabia que existiam muitas coisas que eu iria gostar. E quando cheguei em São Luís, cidade que escolhi para morar, as coisas foram se concretizando e estou aqui há 11 anos. Assim como Joseph falou aqui tem várias coisas muito parecidas com a Guiné Bissau. O Centro Histórico é parecido com a nossa cidade velha. Assim como a Guiné Bissau a cidade de São Luís também foi colonizada pelos portugueses. O processo de escravidão, com a vinda dos nossos irmãos africanos pra cá trouxeram muitas culturas nossas para o Brasil o que me identifica ainda mais com o país e São Luís. Considero aqui a minha segunda casa - elogia Siaca, sociólogo e motorista de aplicativo.

Joseph e Siaca no Plugado, na Mirante FM. Foto: Divulgação
Joseph e Siaca no Plugado, na Mirante FM. Foto: Divulgação

Festa Africana

No próximo dia 27 de maio, a partir das 20h, no CASARÃO DO CANTO, na rua PALMA, na PRAIA GRANDE, ocorre a FESTA AFRICANA SLZ, com os DJ´S ANACLETO (ANGOLA) e BABATOUNDE (NIGÉRIA) à base de música africana, brasileira, entre outros idiomas, enfim tudo que representa festa e alegria. Segundo SIACA, a festa é uma celebração da comunidade africana que mora em São Luís, mas aberta para todos os irmãos brasileiros.

- É uma festa que fazemos já algum tempo, deu uma pausa em 2021, e voltamos ocupar os espaços da cidade para mostrar a rica cultura africana e coisas que aprendemos ouvir do Brasil, pois temos proximidades culturais pelos países africanos que falam a língua oficial portuguesa. São eles, Guiné Bissau, Moçambique, Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe. A cultura brasioleira influencia e é muito presente na África. Nós temos o povo brasileiro como irmãos. Essa festa do dia 27 de maio é muito importante para mostrar a cultura africana e absorver a cultura brasileira - destaca.

-  É uma festa que representa muito pra todos os irmãos africanos, um esoaço para mostrar a nossa cultura africana e conhecer a vossa cultura brasileira - diz Joseph.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.