Festival da Diversidade Sonora Negra

Afropunk: festival de moda, beleza, empoderamento e amor negro

O Festival aconteceu entre os dias 26 e 27 de novembro, no Parque de Exposições, na cidade de Salvador (BA)

Pedro Sobrinho/ Jornalista

- Atualizada em 29/11/2022 às 23h48

O “Afropunk” desembarcou na cidade de Salvador. O maior festival de cultura negra do mundo, que já teve edições nos Estados Unidos e África do Sul, aconteceu na cidade mais preta fora da África.

Beleza Pura e Negra no Festival Afropunk em Salvador (BA). Foto:
Beleza Pura e Negra no Festival Afropunk em Salvador (BA). Foto:

De forma "presencial", o “Afropunk” aconteceu durante dois dias, mais precisamente sábado (26/11) e domingo (27/11), no Parque de Exposições, na cidade de Salvador. O line-up do evento foi do samba ao heavy metal e contou com nomes como: Emicida, Ludmilla, Liniker, Margareth Menezes, Psirico, Mart'nália, Karol Conká, MC Carol, Baco Exu do Blues e muito mais. Veja abaixo a programação:

Moda, tendências e atitude no conjunto da obra do Afropunk Foto: Rafael Soares
Moda, tendências e atitude no conjunto da obra do Afropunk Foto: Rafael Soares

Line-up

Dia 26/11

Emicida, Liniker, Black Pantera, PSIRICO, Didá, NIC Dias, Sound System, Yan Cloud, Baile Favellê, Young Piva, Paulilo Paredão, Aurea Semiseria, Margareth Menezes e Masego.

Dia 27/11

LUDMILLA, MC Carol, Karol Conká, ÀTTOOXXÁ, A Dama, Baco Exu do Blues, Mart’Nália, Dawer x Damper, DJ Tamy, Larissa Luz, Nelson Rufino, Ministereo Público, N.I.N.A, Rayssa Dias, VJ Gabiru, Aurea Semiseria e Young Piva.  

O racismo tratado com criatividade e alerta está na pauta do Afropunk Bahia. Foto: Sercio Freitas
O racismo tratado com criatividade e alerta está na pauta do Afropunk Bahia. Foto: Sercio Freitas

Negritude baiana

Para os diretores do festival "Afropunk", Ana Amélia e Ismael Fagundes, todos os grandes movimentos culturais negros nasceram na Bahia

- Salvador é conhecida como a cidade mais negra fora do continente africano e aqui nasceram grandes e importantes movimentos culturais negros, como o primeiro bloco afro do Brasil. É onde a história do país começou. É onde temos um celeiro de criatividade que, constantemente, tem de migrar para outros Estados para ganhar a visibilidade que merece - ressaltam os diretores do “Afropunk Bahia”.

Origem

O “Afropunk” nasceu como um movimento de música e cultura da comunidade negra norte-americana. Sua primeira edição aconteceu no coração de Nova York, o bairro do Brooklyn, que recebeu o evento na sua Academia de Música.

Desde então, o “Afropunk” se colocou como o maior festival de cultura negra do mundo. E isso reflete em sua importância e representatividade na luta contra o racismo. É também um festival que reflete autoestima, juventude, diversidade, beleza, moda, gastronomia e amor NEGRO.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.