Ponto Final

Profissionais falam da importância da Musicoterapia

No dia 15 de Setembro é celebrado o Dia Nacional da Musicoterapia

Rádio Mirante AM

- Atualizada em 16/09/2022 às 00h14
Profissionais falam da importância da musicoterapia no programa Ponto Final.
Profissionais falam da importância da musicoterapia no programa Ponto Final. (Marcelo Rodrigues / Rádio Mirante AM)

SÃO LUÍS - Nesta quinta-feira (15) no programa Ponto Final da Mirante AM, foram entrevistados o Musicoterapeuta Walber Caslob, a Psicóloga Abigail Carneiro e o Enfermeiro Luís Carlos. O assunto: o Dia Nacional da Musicoterapia; celebrado anualmente no dia 15 de setembro.

Os três trabalham na área da saúde e agregaram a música aos seus atendimentos para auxiliar no tratamento dos pacientes.

Walber Caslob destaca que a Musicoterapia é uma ciência que entre os vários benefícios traz melhora da qualidade de vida e o desenvolvimento de novas habilidades.

“A musicoterapia é uma área da saúde, uma ciência da saúde que utilizam os elementos sonoros musicais como som, harmonia, melodia, ritmo e silêncio também, porque o silêncio também faz parte da música, para fins de reabilitação, promoção de qualidade de vida, do bem estar, desenvolvimento de novas habilidades”, disse Walber Castro.

Abigail Carneiro que é psicóloga, trabalha atendendo crianças autistas e com atraso de desenvolvimento, reforça que a inclusão da musicoterapia tem trazido inúmeros benefícios. 

“Eu juntei as duas, psicologia e musicoterapia. Eu trabalho com crianças autistas e com atraso de desenvolvimento e eu venho percebendo um benefício muito grande nessa área para essas crianças com atraso de desenvolvimento principalmente que é a área onde eu tenho a maior liberdade para falar sobre”, destacou Abigail.

Luis Carlos é enfermeiro e destacou um projeto desenvolvido no Hospital Universitário, a Visita Musicada. A iniciativa realiza o trabalho de musicoterapia no ambiente hospitalar e tem como objetivo humanizar o espaço.

“É um trabalho que ficou fixo na instituição, que tem o objetivo de humanizar o espaço hospitalar. E o hospital entendeu que isso é importante para o tratamento, para a melhora da saúde dos pacientes. Nós utilizamos na musicoterapia a identidade sonora, onde nós conversamos antes com o paciente e ele preenche um formulário para que a gente monte essa identidade sonora e que não possa trazer efeitos negativos.”, destacou Luis Carlos.

Ouça a entrevista completa. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.