Braços Cruzados

Servidores do Instituto Federal em Codó entrarão em greve

Paralisação iniciará no dia 24 de junho. Na capital, campus Monte Castelo também está em greve

Rádio Mirante AM

- Atualizada em 15/06/2022 às 11h43
Jonas Gomes, professor do Campus Codó do Instituto Federal do Maranhão (IFMA)
Jonas Gomes, professor do Campus Codó do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) (Acélio Trindade)

CODÓ - Servidores, professores e estudantes do Campus Codó do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) realizaram um protesto na tarde desta terça-feira (15) contra o bloqueio de repasses de recursos do Ministério da Educação (MEC) para os institutos federais de ensino em todo o país. A concentração foi feita na Praça de São Sebastião.

Na oportunidade, os manifestantes também anunciaram que vão aderir à greve geral nacional dos institutos federais a partir do dia 24 deste mês. A decisão foi tomada em assembleia realizada no dia 8 de junho e segue o posicionamento do Campus Monte Castelo do Instituto, cuja paralisação foi deflagrada no dia 6.

“Institutos federais no Pará, Minas Gerais e Tocantins já estão em greve. No Maranhão, somos o segundo instituto a entrar em greve. O Governo Federal não nos recebe”, disse o professor Jonas Gomes, um dos manifestantes.

Ouça as informações com o repórter Acélio Trindade.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.