Para superar impactos da Covid

Governo do Maranhão anuncia investimento de R$ 558 milhões em Plano Emergencial de Empregos

Segundo Flávio Dino, o Plano Celso Furtado prevê a aplicação de investimentos em diversas áreas, além da manutenção de mais de 60 mil empregos para que haja retomada da economia no Maranhão.
Imirante.com, com informações do G1 MA20/08/2020 às 15h38
Governo do Maranhão anuncia investimento de R$ 558 milhões em Plano Emergencial de EmpregosOs investimentos, de acordo com Flávio Dino, serão realizados entre os meses de agosto a dezembro deste ano, tendo como fonte o tesouro estadual, fundos estaduais e federais. (Foto: Reprodução/Governo do Maranhão)

SÃO LUÍS – Nesta quinta-feira (20), o governo do Estado do Maranhão anunciou que irá implantar o Plano Emergencial de Empregos (PEE). A medida, segundo o governo, é um plano emergencial para retomada da economia e geração de empregos no Maranhão, para superar os impactos gerados pela pandemia da Covid-19.

"Nós queremos zerar o efeito recessivo da pandemia do coronavírus, compensá-lo integralmente e garantir que nós possamos sinalizar qual é o caminho da retomada", disse o governador Flávio Dino durante entrevista coletiva, nesta quinta.

O PEE, intitulado Plano Celso Furtado em homenagem ao economista paraibano que foi o fundador da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), deve ter um investimento de R$ 558 milhões em obras e compras públicas.

Os investimentos, de acordo com Flávio Dino, serão realizados entre os meses de agosto a dezembro deste ano, tendo como fonte o tesouro estadual, fundos estaduais e federais.

As verbas serão direcionadas para as áreas de: infraestrutura, educação, saúde, cultura, esporte, lazer, meio ambiente, habitação, segurança pública, agricultura familiar, desenvolvimento social, economia solidária e agricultura e pesca.

Durante entrevista coletiva, realizada nesta quinta, Flávio Dino destacou que o PEE vai priorizar as obras na área da saúde, por meio da construção de hospitais e policlínicas.

Além disso, vai gerar empregos com a criação do programa Emprego Jovem. A meta é criar mais de 2 mil vagas no mercado de trabalho. O projeto de Lei para que o Emprego Jovem seja criado ainda será enviado para a Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema).

Ainda segundo o governador, uma das principais metas do PEE é manter o mesmo número de empregos criados no mesmo período de 2019, que teve 62.927 admissões.

Outras medidas que devem ser tomadas no PEE é a adoção de benefícios fiscais como a anistia, parcelamento, desconto em multas e juros de créditos tributários.

Veja, no G1 MA, os detalhes dos investimentos por área e quais medidas deverão ser tomadas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.