Solidariedade

Tecnologia e voluntariado viram armas contra pandemia do Covid-19 no Maranhão

Utilizando uma impressora 3D, uma instituição confeccionou e doou à Secretaria de Estado da Saúde (SES) mais de 300 tiaras, que irão integrar a montagem de máscaras de proteção.
Divulgação / Assessoria15/05/2020 às 17h57
Tecnologia e voluntariado viram armas contra pandemia do Covid-19 no MaranhãoA impressora confeccionou tiaras para montagem de faceshields. ( Foto: Divulgação)

MARANHÃO – Professores do curso de Engenharia e Arquitetura de uma faculdade de São Luís se uniram em uma corrente do bem para apoiar o trabalho de profissionais da saúde do Maranhão, que estão atuando na linha de frente do combate contra a Covid-19.

Utilizando uma impressora 3D, a instituição confeccionou e doou à Secretaria de Estado da Saúde (SES) mais de 300 tiaras, que irão integrar a montagem de máscaras de proteção.

Para a diretora, Marlucy Xavier, o engajamento de empresas e seus profissionais em ações de solidariedade tem se tornado fundamental para evitar o crescimento da doença no Estado. “Diversos setores estão contribuindo, e ficamos muito gratos em participar desta corrente do bem durante a pandemia, principalmente porque muitos de nossos ex-alunos e professores da área da saúde também estão trabalhando na linha de frente contra o Coronavírus”, afirma a diretora.

As peças doadas serão utilizadas para integrar a montagem de máscaras de proteção, produzidas pelo Casarão Tech, instituição parceira. Chamadas de faceshields, as máscaras são um dos equipamentos de proteção individual (EPI) utilizados pelos profissionais da saúde para proteger principalmente a região dos olhos e da boca. Como forma de respeitar as medidas preventivas, Gladstone Mapurunga, professor da instituição que está à frente da ação de impacto social, continua produzindo as peças em sua casa.

“Estamos usando duas impressoras 3D para produzir as tiaras a todo o vapor. Podemos dizer que a tecnologia tem um papel muito importante no combate a esta pandemia, algo que dependeria de um processo muito mais complicado para ser produzido, seja por falta de recursos ou de equipamento, hoje pode ser feito em um laboratório ou mesmo em casa. Unindo forças, conhecimento e tecnologia com certeza será muito mais fácil passar por este momento delicado”, ressalta o professor dos cursos de Engenharia e Arquitetura.

As máscaras completas, que incluem as tiaras produzidas e doadas, são elaboradas pelo Makers Maranhão, responsáveis pelo projeto Makers Maranhão contra a Covid 19, que reúne voluntários de universidades e pessoas físicas no Casarão Tech, vinculado ao Governo do Estado do Maranhão. O grupo se formou a partir de um chamado da Secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTI), que reuniu pessoas e empresas que tivessem impressoras 3D e que pudessem contribuir com o projeto.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.