"Sapatinho"

Bandidos sequestram filhos de tesoureiro do Banco do Brasil em Lago da Pedra

Os bandidos praticaram o sequestro-relâmpago para obrigar o pai das crianças a facilitar o roubo na agência.
Imirante.com28/06/2019 às 16h28
Bandidos sequestram filhos de tesoureiro do Banco do Brasil em Lago da PedraBanco do Brasil em Lago da Pedra. (Foto: Divulgação)

LAGO DA PEDRA – Na madrugada desta sexta-feira (28), os filhos do tesoureiro da agência do Banco do Brasil, na cidade de Lago da Pedra, foram sequestrados por criminosos. Os bandidos praticaram o sequestro relâmpago para obrigar o pai das crianças a facilitar o roubo na agência, usando os filhos da vítima como moeda de troca, em uma prática conhecida como “sapatinho”.

Os criminosos invadiram a casa do tesoureiro, renderam os moradores da residência e levaram os dois filhos do funcionário do banco, um menino de 7 e outro de 14 anos. Após o sequestro, um dos criminosos voltou para a casa do tesoureiro e o obrigou a ir na agência sacar todo o dinheiro que havia, e só mediante a entrega do dinheiro, as crianças seriam colocadas em liberdade.

O funcionário do banco atendeu as exigências dos criminosos, já no período da manhã, retirando o dinheiro dos cofres e entregando o valor aos sequestradores em um local combinado. Apesar de cumprir as exigências dos bandidos, ainda pela manhã, os filhos do tesoureiro só foram libertados por volta das 14h desta sexta.

Homens do 19º BPM de Pedreiras foram acionados, se dirigindo até Lago da Pedra para realizar a apuração do caso e fazer buscas pelas crianças e pelos criminosos. Durante as operações policiais, a PM identificou que o carro usado pelos sequestradores era um Chevrolet Cruze branco, o qual ainda não foi localizado.

Já os filhos do tesoureiro, foram encontrados no povoado Centro do Agostinho, próximo à MA-245, na zona rural de Lago da Pedra. Apesar dos momentos de tensão em poder dos criminosos, os meninos não sofreram lesões físicas e já foram entregues aos pais.

A polícia não divulgou o valor levado pelos bandidos e ainda não tem informações sobre a identidade e o paradeiro dos criminosos. O caso está sendo investigado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.