Contrabando

Carregamento de hidroxicloroquina com destino a Imperatriz é apreendido em Goiás

Medicamentos foram apreendidos e a suspeita da PRF é que são contrabandeados.
Imirante.com / Imperatriz28/05/2020 às 11h34
Carregamento de hidroxicloroquina com destino a Imperatriz é apreendido em GoiásA PRF acredita que os remédios tenham sido contrabandeados do Paraguai. (Foto: Divulgação / PRF-MA)

IMPERATRIZ - Um carregamento de 120 caixas com 3.600 mil comprimidos do remédio hidroxicloroquina foi apreendido na tarde dessa quarta-feira (27), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante abordagem de rotina na BR-153, em Uruaçu (GO). A PRF acredita que os remédios tenham sido contrabandeados do Paraguai.

As cápsulas estavam escondidas dentro de caixas de equipamentos de som transportadas numa caminhonete, e seriam trazidas para Imperatriz. No veículo, estavam quatro pessoas.

Os ocupantes do veículo foram levados para a sede da Polícia Civil em Uruaçu, para prestarem esclarecimentos, e após serem ouvidos, foram liberados. Já os comprimidos foram encaminhados para a Vigilância Sanitária de Uruaçu.

Em depoimento, os homens disseram que estavam levando os medicamentos para um hospital de campanha no Maranhão.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão informou que:

O processo de aquisição do medicamento para as unidades da rede estadual obedece ao rigor da lei”. E que espera que o caso seja devidamente investigado pela polícia. Veja a nota da SES na íntegra!

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) sublinha que o processo de aquisição do medicamento para as unidades da rede estadual obedece ao rigor da lei. Destaca, também, que o laboratório farmacêutico responsável pelo fornecimento do medicamento realiza a entrega por meio de transporte aéreo.

A Secretaria espera que as acusações sejam devidamente investigadas pelas autoridades policiais e reforça que está à disposição, caso venha a ser acionada, para prestar os devidos esclarecimentos.

Por fim, em sendo comprovada a origem ilícita dos medicamentos tendo por destino qualquer unidade de saúde pública ou privada do Maranhão, a SES pontua que a Vigilância Sanitária deve ser acionada.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.