Futebol

IAPE conquista pela primeira vez o Campeonato Maranhense Feminino

Canário da Ilha perdeu para o Chapadinha, mas ficou com a taça pela vantagem obtida no jogo de ida.

Gustavo Arruda / Imirante Esporte

O IAPE faturou o título inédito do Estadual Feminino.
O IAPE faturou o título inédito do Estadual Feminino. (Iury Oliveira / IAPE FC / DFG Sports)

SÃO LUÍS - O IAPE conquistou, na tarde deste domingo (4), o título inédito do Campeonato Maranhense de Futebol Feminino. Na segunda partida da final do Estadual, disputada no Estádio Nhozinho Santos, o Canário da Ilha perdeu de virada para o Chapadinha por 2 a 1, mas ficou com a taça por causa da vantagem obtida no primeiro jogo da decisão: no último dia 26 de novembro, o IAPE venceu o Chapadinha por 3 a 1 no Estádio Castelão.

Mesmo em boa situação para faturar o Maranhense Feminino, o IAPE foi para cima do Chapadinha e abriu o placar logo no início da partida, com Hyasmin. Depois disso, o Canário da Ilha perdeu algumas oportunidades de gol e viu o Chapadinha reagir no segundo tempo, com dois gols de Giselle. O IAPE, porém, conseguiu segurar a vantagem obtida no jogo de ida da final e fez a festa pela conquista do Estadual.

Para conquistar o título do Maranhense Feminino, o IAPE disputou 18 partidas, com 11 vitórias, dois empates e cinco derrotas. Além disso, o Canário da Ilha marcou 50 gols e sofreu 24. Antes de derrotar o Chapadinha na final do Maranhense Feminino, o IAPE eliminou a Liga de Presidente Médici nas semifinais e teve que passar por duas fases de grupos.

Com o título do Estadual Feminino, o IAPE está classificado para representar o futebol maranhense no Campeonato Brasileiro Feminino Série A3 na temporada de 2023, ao lado do Cefama, que foi rebaixado no Brasileiro A2 em 2022.

O jogo

Contando com uma boa presença de público no Nhozinho Santos, Chapadinha e IAPE fizeram um primeiro tempo animado. Logo aos nove minutos, Hyasmin recebeu passe em profundidade na grande área e bateu na saída da goleira Del, abrindo o placar para o Canário da Ilha. Mesmo em vantagem, o IAPE manteve a pressão no ataque, enquanto o Chapadinha levava perigo em seus avanços. Apesar da insistência das duas equipes, o placar não teve mais alterações na etapa inicial.

Precisando de três gols para levar a decisão do Maranhense Feminino para os pênaltis, o Chapadinha foi com tudo para o ataque no segundo tempo. Logo aos dois minutos, Giselle recebeu lançamento de Gih, dominou com categoria e deu um toque sutil na saída de Gleicielle, deixando tudo igual no placar. Animado, o Chapadinha continuou criando chances, mas teve dificuldades para passar pela defesa do IAPE e só conseguiu a virada aos 50 minutos: Giselle, mais uma vez, aproveitou uma bola lançada na grande área e bateu por cobertura, sem chances para Gleicielle. Depois disso, o IAPE esperou os últimos segundos de partida para soltar o grito de campeão no Nhozinho Santos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.