Made In Maranhão

De São Luís para o mundo! Atacante maranhense é destaque na França

Ary Borges brilhou com a camisa da Seleção Brasileira em torneio.

Eduardo Lindoso / Imirante Esporte

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h16
Ary Borges em partida do Torneio da França (Foto-Divulgação/CBF)
Ary Borges em partida do Torneio da França (Foto-Divulgação/CBF)

SÃO LUÍS – Admirada pela renomada e reservada técnica sueca da Seleção Brasileira, Pia Sundhage, e cotada até para ser a futura substituta da Rainha Marta no time nacional, a maranhense Ary Borges, 22 anos, natural de São Luís, que joga no Palmeiras, foi uma das atletas mais badaladas no Torneio da França, disputado nos últimos dias. Depois de dar os primeiros passos no futebol nas areias das praias da capital maranhense, a atacante segue sendo uma das grandes promessas do futebol brasileiro.

A Seleção Brasileira encerrou sua participação no Torneio da França sem nenhuma vitória, em testes para a disputa da Copa América, torneio classificatório para a Copa do Mundo FIFA 2023 e para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. No entanto, para Ary Borges foi mais uma oportunidade para mostrar seu futebol para o mundo. Ela, inclusive, foi titular da equipe em algumas partidas.

Campeã do Campeonato Sul-Americano sub-20 com a Seleção Brasileira, a maranhense chegou com boas credencias ao torneio na França. E, alvo da imprensa brasileira depois de se apresentar no time principal, ela contou um pouco da sua história, em São Luís, em entrevista à TV Globo.

“Eu comecei jogando bola na praia com os meninos. Mas nunca levei muito a sério, porque na minha cidade não era comum ver mulher jogando futebol. Sempre digo que o esporte entrou na minha vida por acaso. Fui criada pela minha avó, porque meus pais saíram cedo de casa quando eu tinha dois anos pra tentar uma vida melhor. E atrás da casa da minha avó tinha um campo de futebol. Meu tio que me levava pra jogar, ele que me colocou nesse mundo”, contou.

Ary contou ainda que foi parar em São Paulo justamente por causa dos pais, que foram viver na capital paulista quando ela era uma criança. “Até os 10 anos eu nunca tinha visto meus pais. Nos falávamos por telefone, eles mandavam fotos, mas nunca tínhamos nos visto pessoalmente. Me mudei pra São Paulo e meu tio avisou ao meu pai que eu jogava bem futebol, disse pra ele me ajudar desenvolver. Foi quando meu pai começou a correr junto comigo atrás desse sonho. Comecei na base do Centro Olímpico, e depois as coisas começaram a acontecer”, revelou Ary.

Atacante maranhense em ação pelo Palmeiras (Foto-Arquivo pessoal)
Atacante maranhense em ação pelo Palmeiras (Foto-Arquivo pessoal)

Depois do Centro Olímpico, Ary Borges seguiu para o Sport-PE, depois foi para o São Paulo, onde voltou a se destacar, e ganhou credenciais para ser contratada pelo Palmeiras. E já com uma carreira consolidada, tem brilhado com a camisa da seleção principal. Inclusive, recebeu vários elogios da histórica técnica Pia.

“Ela se tornou uma jogadora muito confiável. Isso é louco porque, na primeira vez que a vimos na seleção, ela driblava, mas não sabia muito pra onde ir. Na segunda vez, ela evoluiu um pouco mais, e se você analisar a técnica dela, a velocidade, resistência, eu acho que ela ajudou bastante o time nessa partida”, comentou a treinadora bicampeã olímpica com os EUA.

Agora Ary Borges segue sua carreira no Palmeiras e pretende seguir se destacando para continuar no radar e já sonha com novos desafios com a amarelinha. Primeiro quero projetar esse ano, e a Copa América é a mais importante no momento, já que vale vaga pra Copa do mundo. Quero aproveitar as chances que eu estou tendo e quem sabe carimbar meu lugar na Copa América. E aí quem sabe sonhar com o Mundial”, finalizou a atleta.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.