Desfalque

Técnico garante que Argentina tem opções para substituir Lo Celso

Lionel Scaloni lamentou perda mas garantiu que tem muitas opções.

Gazetapress

- Atualizada em 15/11/2022 às 17h24
Lionel Scaloni durante entrevista coletiva
Lionel Scaloni durante entrevista coletiva (Reprodução / Twitter da Seleção Argentina)

SÃO PAULO - O técnico da seleção da Argentina, Lionel Scaloni, lamentou nesta terça-feira (15) a perda do lesionado Giovani Lo Celso da lista para a Copa do Mundo do Catar, que começará neste domingo, mas garantiu que tem muitas opções para substituí-lo. Antes do último amistoso preparatório contra os Emirados Árabes Unidos, nesta quarta, em Abu Dabi, o treinador concedeu entrevista coletiva na qual falou sobre a ausência do jogador do Villarreal, da Espanha.

"Já jogamos sem ele, mas no futebol não é fácil substituí-lo. Ele é canhoto e cobriu bem esse setor do campo para nós", disse o técnico. Sua substituição "vai depender muito do que procuramos em cada jogo", explicou.

"Pode ser com um volante, um ponta que caia para dentro ou até mesmo um centroavante. A equipe é construída quando tem a bola, para além do esquema, e quando temos a bola jogamos de uma forma que depende dos jogadores que temos", completou.

Scaloni também falou sobre a lista dos 26 selecionados da Argentina e lamentou que "bons jogadores" tenham ficado de fora."Pensamos no melhor para o time e era lógico que bons jogadores ficassem de fora em uma seleção como a da Argentina. Sabíamos que seria difícil", afirmou.

Sobre a incorporação de Paulo Dybala, da Roma, que era dúvida até o último minuto devido a uma lesão que o deixou afastado durante cinco semanas, disse que "não houve tantas conversas. O seu treinador (o português José Mourinho) lidou com ele de uma forma muito cautelosa e quando eles conseguiram acelerar, ele entrou em campo. Para nós é uma alegria, ele merece a chance de estar lá".

Garantias físicas

Sobre como planeja o jogo para o amistoso contra os Emirados Árabes Unidos, o técnico argentino foi cauteloso. "Quero uma equipe com garantias físicas. A ideia é não correr riscos. É algo que vamos falar com os jogadores. Será uma equipe pensada mais no futuro, no jogo que teremos dentro de uma semana (contra a Arábia Saudita)", explicou.

Scaloni considerou que este primeiro jogo será uma partida "difícil". "Conhecemos a Arábia. Vimos a equipe no amistoso que fizeram contra o Panamá. É um time bom, muito talentoso, com jogadores rápidos. É muito parecido com os Emirados. O primeiro jogo da Copa do Mundo é sempre difícil, tem um tempero particular. Em um Mundial, todos os adversários são difíceis. Seria ridículo dizer o contrário", afirmou.

O treinador falou também sobre as qualidades necessárias para vencer a Copa do Mundo. "O Mundial é vencido por uma seleção inteligente, pelas equipes cautelosas, que sabem quando atacar e quando defender. Um time sobrecarregado raramente ganha um Mundial. Temos que nos adaptar a isso, a inteligência faz parte do futebol. Se algo não nos convém, teremos que fazer outra coisa", finalizou.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.