Tênis

Após 32 anos, Brasil volta a ter duas tenistas no top 100 da WTA

Laura Pigossi se juntou a Bia Haddad, que vive grande fase e ocupa a 15ª posição.

Gazetapress

Bia Haddad ocupa a 15ª posição no ranking mundial
Bia Haddad ocupa a 15ª posição no ranking mundial (Divulgação / Time Brasil)

SÃO PAULO - Nesta segunda-feira (29), o Brasil voltou a ter duas tenistas no top 100 do ranking da WTA. Mesmo com a eliminação na primeira rodada do quali para o US Open, Laura Pigossi atingiu a pontuação suficiente para se garantir como a centésima melhor tenista da atualidade. Dessa maneira, se juntou a Bia Haddad, que vive grande fase e ocupa a 15ª posição.

Laura Pigossi iniciou a temporada em 191º lugar, após ser medalhista olímpica ao lado de Luísa Stefani nos Jogos de Tóquio. Entretanto, após ser finalista do WTA 250 de Bogotá e disputar em junho uma chave principal de Grand Slam, em Wimbledon, pela primeira vez, a brasileira escalou posições até atingir o feito.

Bia Haddad, por sua vez, faz a temporada mais consistente da carreira. A tenista está confirmada como a cabeça de chave 15 no US Open, a posição mais alta de uma brasileira no torneio desde 1968, quando Maria Esther foi a número cinco.

 

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.