Fadinha brilha no Japão

Rayssa Leal ganha título inédito nos X-Games

Maranhense foi campeã na modalidade street nesta madrugada em Chiba, no Japão.

Eduardo Lindoso / Imirante Esporte

- Atualizada em 24/04/2022 às 08h52
Rayssa Leal exibe medalha de ouro
Rayssa Leal exibe medalha de ouro (Reprodução / YouTube)

CHIBA – A skatista Rayssa Leal, medalhista olímpica em Tóquio, conquistou, no início da madrugada deste domingo (24), o título inédito dos X-Games, em competição disputada novamente no Japão, mas desta vez na cidade de Chiba. A maranhense de 14 anos começou o ano de 2022 como terminou 21, ganhando uma etapa do Circuito Brasileiro de Skate, o STU, e agora brilha na maior competição de esportes radicais do mundo. 

A atleta usou suas redes sociais para comemora o feito. “Nossa primeira douradinha, galera. Obrigado pela torcida”, escreveu a atleta. Rayssa se emocionou bastante e não conteve as lagrimas ao receber a medalha de ouro. 

Após avançar à final na 3ª posição, atrás das Japonesas Yumeka Oda e Funa Nakayama (bronze em Tóquio), nas eliminatórias dos X-Games de Chiba, Rayssa Leal superou as concorrentes e terminou a bateria final na 1ª posição. Nakayama ficou com a prata e a australiana Chloe Covell, com o bronze. As também brasileiras Pâmela Rosa e Gaby Mazetto ficaram nas 6ª e 7ª posições respectivamente. 

Em 2019 , Rayssa participou da etapa de Minneapolis (USA) dos X-Games, terminando em quarto lugar,  na época ela tinha apenas 11 anos de idade.

História 

Rayssa Leal se destacou na modalidade skate street após ter um vídeo caseiro em que ela executa manobras fantasiada de fada por ruas da cidade de Imperatriz, que viralizou no país. Depois disso, a jovem se profissionalizou. 

A maranhense chegou a concorrer ao prêmio Laureus, a principal premiação do universo esportivo. Fadinha proporcionou um momento histórico para o skate brasileiro, em Los Angeles. Ela, que tinha apenas 11 anos, conquistou pela primeira vez uma etapa da SLS (Mundial de Skate Street), se tornando a mais jovem atleta a conseguir essa façanha.

Em 2021, em Tóquio, ela conquistou a medalha de prata, na categoria street, logo na primeira edição dos Jogos Olímpico com a modalidade skate. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.