Skate

Skatista maranhense Rayssa Leal conquista título brasileiro de street

Rayssa, de 12 anos, é a segunda colocada no ranking mundial da modalidade.
Imirante Esporte, com informações da Agência Brasil14/12/2020 às 21h34
Skatista maranhense Rayssa Leal conquista título brasileiro de streetNo topo do pódio: Rayssa Leal venceu o Brasileiro de skate street em São Paulo. (Pablo Vaz / STU)

SÃO PAULO - Número dois do ranking mundial, a skatista maranhense Rayssa Leal confirmou o favoritismo e conquistou o bicampeonato nacional de street, um dos estilos olímpicos do skate. No domingo (13), a Fadinha, como a skatista de 12 anos é conhecida, venceu a disputa feminina do STU Qualiyfing Series, circuito nacional da modalidade, realizado em etapa única, em São Paulo. No masculino, a vitória foi de João Lucas Alves, o Xuxu, que também venceu o circuito pela segunda vez consecutiva.

Entre as oito finalistas no feminino, sete estão entre as 30 melhores do mundo no street. Com 21.36 pontos, Rayssa levou a melhor sobre as companheiras de seleção brasileira Gabriela Mazetto (20.62 pontos) e Isabelly Ávila (19.06).

"Eu estou muito feliz em ter participado e ganhado esta etapa. Agradeço muito aos meus pais que sempre me apoiaram e que sem eles não poderia estar aqui", comentou a skatista maranhense ao site oficial da Confederação Brasileira de Skate (CBSk).

O torneio marcou a volta das competições nacionais de skate desde o início da pandemia do novo coronavírus (covid-19). As disputas ocorreram sem presença de público e seguindo um protocolo de recomendações sanitárias, com restrição de circulação de pessoas, testagem, uso de máscara obrigatório e sanitização do ambiente.

O street é um estilo de skate praticado com obstáculos de rua, como escadarias ou corrimões. O Brasil tem seis atletas entre os dez melhores do mundo no estilo. No masculino, Kelvin Hoefler é o quinto. No feminino, metade do top 10 é brasileiro: Pâmela Rosa lidera, seguida por Rayssa Leal, Letícia Bufoni (4ª), Gabriela Mazetto (8ª) e Virgínia Fortes Águas (10ª).

O circuito brasileiro de park - outro estilo que estará na Olimpíada - teve apenas uma etapa, em janeiro. No park, a pista tem formato similar a de uma piscina, com paredes e elementos de rua. Os Jogos de Tóquio (Japão), no ano que vem, marcarão a estreia da modalidade no evento.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.