Futebol

Clássico entre Athletico e Coritiba decide título paranaense em 2020

Final dos maiores campeões do Paraná se repete pela sétima vez na década.
Lincoln Chaves / Agência Brasil30/07/2020 às 00h16
Clássico entre Athletico e Coritiba decide título paranaense em 2020Coritiba garantiu vaga na final do Estadual. (Divulgação / Coritiba)

CURITIBA - Pela sétima vez nesta década, Athletico e Coritiba decidirão o título do Campeonato Paranaense. Nesta quarta-feira (29) à noite, o Coxa assegurou a vaga ao superar o Cianorte por 2 a 0, enquanto o Furacão, apesar do empate sem gols com o FC Cascavel, fora de casa, classificou-se por ter vencido a partida de ida, na Arena da Baixada, de goleada.

A decisão entre os maiores campeões do estado (Coritiba com 38 títulos, Athletico com 25) será disputada em duas partidas, com datas e horários a serem confirmados pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). A previsão é que os jogos ocorram nos próximos domingo (2) e quarta-feira (5).

Antes de a bola rolar, um torcedor do Coritiba prestou uma homenagem ao jornalista e apresentador Rodrigo Rodrigues, que faleceu na terça-feira (28), aos 45 anos. Ele comprou um espaço entre os bonecos espalhados na arquibancada do estádio Couto Pereira, com a face de torcedores, para colocar o rosto do jornalista.

Apesar da vantagem de ter vencido fora de casa por 3 a 2, o Coxa teve mais iniciativa no primeiro tempo e quase abriu o placar com o atacante Wanderley, que atingiu o travessão aos 37 minutos. Na etapa final, o time alviverde saiu do zero. Aos 11, o atacante Rafinha marcou de cabeça, por cobertura. Já aos 22, o goleiro Bruno, do Cianorte, falhou ao tentar dominar a bola recuada pelo zagueiro Maurício e deixá-la escapar direto para o gol, definindo a classificação do Coritiba.

Mais cedo, em Cascavel (PR), o Athletico não teve problema para segurar o empate contra o time da casa. Beneficiado pela vitória por 5 a 1 no primeiro jogo, o Furacão poupou titulares, como os meias Nikão e Léo Cittadini (que começaram a partida no banco) e o lateral Márcio Azevedo (que sequer foi relacionado), e só levou pressão na etapa final, após a expulsão do lateral rubro-negro Adriano.

O FC Cascavel, que precisava ganhar por, no mínimo, quatro gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis, não aproveitou a superioridade numérica e as chances criadas. Pelo menos, despediu-se do Estadual invicto no estádio Olímpico Regional. A equipe volta a jogar em 19 de setembro, pela Série D do Campeonato Brasileiro, contra a Cabofriense.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.