Futebol

Diego e Robinho voltam a sonhar com Copa do Mundo

Ex-santistas se empolgaram em jogar no Mundial da Rússia, em 2018.
Gazeta Esportiva26/01/2017 às 09h45

RIO DE JANEIRO - Em setembro de 2008, a Seleção Brasileira empatou com a Bolívia por 0 a 0 no no estádio Nilton Santos, em duelo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. Naquele jogo, Diego e Robinho pertenciam ao grupo canarinho. Desde então, a dupla nunca mais havia compartilhado da mesma convocação até o duelo desta quarta-feira, quase sete anos depois, quando ambos estiveram à disposição de Tite para o Jogo da Amizade, entre Brasil e Colômbia.

É bem verdade que o treinador brasileiro não chamou nenhum jogador que atua no exterior o amistoso foi marcado como mais uma forma de homenagear e ajudar os envolvidos direta e indiretamente do acidente com o avião da Chapecoense. Mas, nada disso evitou a empolgação dos ex-santistas, que já falam em disputar a Copa do Mundo da Rússia, ano que vem.

“Olha, eu nunca fui campeão do mundo. Claro que a Seleção está muito bem, mas vou sempre trabalhar para chegar à Seleção”, avisou Robinho. “O objetivo é esse (voltar à Seleção). Trabalhar para que aconteça novamente. Jogar uma Copa do Mundo é um sonho. Vamos trabalhar”, completou Diego.

A dupla que encantou o país nos anos 2000 só não quebrou o jejum de repetir a parceria dentro de campo nesta quarta porque o atacante e aniversariante (completou 33 anos) precisou sair no intervalo. “Senti uma pancada nas costas e o professor Tite preferiu me tirar. Estava doendo bastante, mas espero que passe logo”, explicou o jogador do Atlético-MG, evitando maiores lamentações. “Isso ai, a gente continuando jogando bem cada um no seu clube, na hora certa isso vai acontecer. Tomara. Temos que manter o alto nível nos nossos clubes”.

Tite então fez sua homenagem ao colocar Diego em campo justamente na vaga do velho amigo. O flamenguista, empolgado com a oportunidade, independente de ter sido preterido entre os titulares por causa da opção de Tite por Lucas Lima, concordou com Robinho. “É como nós falamos. Estar aqui com ele foi especial, mas o mais importante é que a equipe conseguiu vencer. Seleção Brasileira, queira ou não, tem essa responsabilidade”, afirmou o meio-campista, que vai completar 32 anos em fevereiro.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.