Futebol

Pia Sundhage analisa derrota da Seleção Brasileira para a França

Brasil sofreu sua primeira derrota na disputa do Torneio Internacional.

Imirante Esporte, com informações da CBF

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h17
Pia Sundhage, técnica da Seleção Brasileira.
Pia Sundhage, técnica da Seleção Brasileira. (Thaís Magalhães / CBF)

CAEN (FRANÇA) - Neste sábado (19), a técnica Pia Sundhage viveu a sua quarta derrota no comando da Seleção Feminina. Diante da França, o Brasil foi derrotado, de virada, pelo placar de 2 a 1, o gol brasileiro foi marcado de pênalti por Marta. Pelo lado das donas da casa, Katoto balançou as redes duas vezes.

Em dois anos e meio, Pia liderou a Canarinho em 31 jogos, somando 18 vitórias. nove empates e apenas quatro derrotas. Após a partida, Pia concedeu entrevista coletiva para os jornalistas brasileiros. Quando pergunta sobre as lições que pôde tirar do partida contra a França, a treinadora elogiou a forma como a equipe evoluiu defensivamente, mas destacou que o ponto de atenção agora é como manter a posse de bola na construção ofensiva.

"Especialmente após esse jogo, tenho a resposta que estamos muito bem com a linha defensiva, as quatro jogadoras atuaram muito bem. Sobre a defesa em geral, quando se trata de pressão alta e baixa, acredito que fomos mais ou menos. Lembre-se que há várias jogadoras que ainda não começaram a temporada. Outro ponto é como é importante quando ganhamos a bola manter a posse e, assim, as vezes inverter as jogadas ou usar nossa técnica e personalidade no ataque. Perdemos muito a posse de bola no meio de campo. É bom ressaltar que as jogadoras francesas estão no meio da temporada, então, foi um ótimo aprendizado entender o quão importante é melhorar a velocidade das jogadas", apontou.

"Esses dois jogos nos mostram como é importante estarmos compactadas, isso é um ponto. Mas acredito que o mais importante é como manter a posse de bola. Tivemos alguns momentos contra a Holanda que a gente pôde manter essa posse por um pouco mais de tempo, mas mesmo assim, cedemos facilmente em outros momentos. Se você não vem jogando é exatamente o que acontece, então quando a Marta tenta achar a Debinha ou a Kerolin elas falham, isso é porque elas ainda não iniciaram a temporada. Isso é algo que você vai pegando quando tem mais treinos e vem jogando bons jogos", acrescentou.

Na próxima terça-feira (22), o Brasil encara a Finlândia no último desafio do Torneio Internacional da França. A equipe europeia vem de duas derrotas na competição contra a Holanda e a França. Pia prega cautela quando analisa o adversário, e pede atenção nas conexões entre o meio e o ataque.

"Sobre a Finlândia, esse será mais um bom adversário. Não podemos nos sentir confortáveis, precisamos estar muito compactadas e sólidas na defesa. Também precisamos manter por um pouco mais de tempo a posse de bola, não fazer tão rapidamente as conexões com as pontas. É preciso o time inteiro atacando", finalizou.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.