Eleições 2022

PSDB suspende prévias após falha em app; candidatos comentam

Decisão foi anunciada após uma reunião entre o presidente da sigla, Bruno Araújo, com os três candidatos internos.
Agência Estado22/11/2021 às 07h04
PSDB suspende prévias após falha em app; candidatos comentamGovernadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-senador Arthur Virgílio, disputam indicação (Divulgação)

SÃO PAULO - O PSDB decidiu suspender a votação remota das prévias que escolherão o candidato do partido à Presidência da República. A decisão foi anunciada após uma reunião entre o presidente da sigla, Bruno Araújo, com os três candidatos internos: os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-senador Arthur Virgílio. Uma nova data para a reabertura do processo eleitoral ainda será informada.

A votação remota das prévias tucanas foi marcada neste domingo, 21, por instabilidade no aplicativo. Tucanos de peso como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não conseguiram votar.

Os votos presenciais, depositados neste domingo em urnas eletrônicas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, por sua vez, foram computados com sucesso. A totalização dos votos remotos e presenciais deve ocorrer apenas ao final do processo de votação, diz o PSDB.

"Os votos registrados neste domingo estão preservados e o PSDB está definindo, junto com os candidatos, em que momento o processo será retomado", afirma a legenda, em nota. "O PSDB definirá nova data para reabertura do processo de votação para que todos os filiados que não puderam votar neste domingo possam, com tranquilidade e segurança, registrar o seu voto e concluir a escolha do nosso candidato às eleições presidenciais de 2022."

De acordo com o comunicado oficial do PSDB, o processo de votação em aplicativo está pausado por questões técnicas, porque a plataforma não teria comportado a demanda.

"A integridade e a segurança do sistema estão totalmente preservadas", esclarece a sigla. "Todos os votos registrados desde a abertura da votação neste domingo estão válidos e serão computados."

Leite quer votação - O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), defendeu neste domingo, 21, que a votação das prévias presidenciais do PSDB seja retomada o quanto antes. Mas ele avalia que isso terá de ser feito com segurança e com a garantia de que as pessoas conseguirão votar.

A votação remota das prévias do PSDB foi suspensa neste fim de tarde, por causa da instabilidade do aplicativo de votação.

Segundo apurou a reportagem, apenas cerca de 10% dos eleitores inscritos nesta modalidade conseguiram concluir a votação.

Uma semana - O governador de São Paulo, João Doria, e o ex-senador Arthur Virgílio defenderam neste domingo, 21, que as prévias do PSDB sejam adiadas em uma semana. Em nota conjunta, ambos disseram que querem o "dia 28 de novembro, próximo domingo, para que o processo de prévias se encerre de forma rápida, eficiente e justa".

"É urgente retomar o processo de escolha do candidato em respeito aos filiados tucanos e o seu direito de votar", diz a nota. "Prolongar ainda mais o processo de prévias seria um desrespeito aos filiados tucanos e ao processo democrático."

O processo interno, que define o pré-candidato tucano ao Palácio do Planalto, seria finalizado neste domingo, mas foi suspenso e tem a previsão de resultado indefinida por problemas no aplicativo de votação remota. Os votos presenciais no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, por sua vez, foram contabilizados.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e Doria, polarizam a disputa interna. Arthur Virgílio também concorre, mas sem chances de vencer.

"Foi alertado durante todo o processo sobre a fragilidade do aplicativo e os problemas de instabilidade e insegurança que o modelo proposto poderia trazer para as primárias", afirmam Doria e Virgílio. "Mesmo diante dos alertas de ambas as campanhas e da Kryptus, auditoria contratada pelo próprio partido para garantir a lisura da eleição, a direção do PSDB optou por manter o contrato com a Faurgs (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sediada em Pelotas) e o uso da plataforma", acrescentam.

Além das dificuldades em votar, o problema técnico motiva acusações de fraude entre aliados dos dois principais adversários na disputa. O gaúcho declarou que as prévias devem ocorrer "o quanto antes".

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.