Investimento

Magazine Luiza compra lojas do Armazém Paraíba no Maranhão e Pará

Foram locados no total 48 pontos de venda.
Imirante.com02/05/2019 às 17h03
Magazine Luiza compra lojas do Armazém Paraíba no Maranhão e Pará Loja do Armazém Paraíba. (Foto: Reprodução)

Magazine Luiza fechou contrato de cessão comercial de 48 pontos de venda hoje ocupados pelo Armazém Paraíba, para se estabelecer no Pará e expandir suas lojas no Maranhão. Dos pontos de venda do Armazém Paraíba locados pelo Magazine Luiza, 39 estão no Pará e 9 no Maranhão.

Por meio de nota, a Administração do Armazém Paraíba informou, que “a negociação com a Magazine Luiza envolve apenas e tão somente a cessão de 48 pontos, na sua grande maioria imóveis próprios."

Também em nota o diretor-presidente da Sociedade Comercial Irmãs Claudino S/A, Valdecy Claudino afirma que o Armazém Paraíba está inciando uma nova fase sempre com foco na inovação e modernidade.

A administração disse que possui mais de 350 lojas espalhadas pelo Norte e Nordeste e continuará atuando no varejo, “sendo certo que nos Estados do Pará e parte do Maranhão, com foco no ramo mole (confecções, tecidos, calçados, cama, mesa e banho)". A rede não informou as cifras e prazos do contrato. “A empresa tem como política não divulgar valores de negociações.”

O comunicado afirma que as mudança é uma oportunidade para que os colaboradores que não permanecerem vinculados ao Armazém Paraíba se candidatarem ao processo de seleção do Magazine Luiza “tendo em vista a experiência que já adquiriram no varejo”. O nota afirma que a empresa vai disponibilizar cartas de referência. No segundo semestre de 2019 o Magazine Luíza vai estrear no Pará com 51 lojas e abrirá outras 9 lojas no Maranhão, onde a rede começou a operar no ano passado.

A maioria das lojas no Pará será em cidades menores, fora da capital. Isso reforça a estratégia da companhia que, na avaliação de consultores, caminha na direção de ser a Amazon (gigante do varejo mundial) brasileira. Ao ampliar sua capilaridade, chegando a municípios mais distantes dos grandes centros, a varejista reforça o modelo de negócio que une as lojas físicas com o varejo online. Os pontos de venda viram uma espécie de minicentros de distribuição, o que garante a rapidez na entrega das compras online, o maior obstáculo ao avanço do e-commerce, sobretudo em regiões distantes do Sudeste.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.