SÃO LUÍS
Viva Bem

Obesidade: saiba mais sobre o excesso de gordura corporal

  •  
  •  

Para diagnosticar e avaliar os riscos relacionados à obesidade é necessário avaliação nutricional e médica.

0
Um dos problemas mais comuns do estilo de vida atual é o excesso de peso ou obesidade.
Um dos problemas mais comuns do estilo de vida atual é o excesso de peso ou obesidade. - Foto: Arte / Assessoria

SÃO LUÍS - Um dos problemas mais comuns do estilo de vida atual é o excesso de peso ou obesidade. O primeiro significa aumento exclusivo de peso, enquanto que o segundo não se trata de uma doença única, mas de um grupo heterogêneo de distúrbios (doença multifatorial) manifestados pelo excesso de gordura corporal a um nível que a saúde esteja comprometida.

Além dos fatores nutricionais, outros que atuam fortemente no desenvolvimento da obesidade são os aspectos genéticos, metabólicos, psicossociais e ambientais.

É válido destacar a forte associação entre obesidade e hipertensão arterial, dislipidemia e intolerância à glicose, além de problemas físicos como artrose, artrite, cansaço e refluxo esofágico. Entretanto, para diagnosticar e avaliar os riscos relacionados a obesidade é necessário avaliação nutricional e médica.

A obesidade é classificada de acordo com a distribuição de gordura ou parte do corpo predominante:

Obesidade Andróide: Também chamada central, pois lembra o formato de uma maça e está relacionado com alto rico cardiovascular;

Obesidade Ginóide: Caracterizada por um acúmulo de gordura nos quadris, comparada a uma pera e relacionada um risco maior de artroses e varises;

Obesidade Generalizada: Como já sugere, é caracterizada por um acúmulo de gordura na maior parte do corpo.

A prevenção e o tratamento da obesidade contemplam necessariamente, aspectos relacionados à promoção de padrão alimentar saudável e modo de vida ativo.

A educação nutricional é relevante para todo indivíduo e principalmente no tratamento da obesidade para situar sua alimentação em um contexto amplo de saúde, para perceber a importância do tratamento para de um estilo de vida, para se sentir melhor e mais saudável.

Veja algumas orientações nutricionais:

Evite jejuns prolongados ou refeições volumosas, mastigando bem os alimentos;

Utilize especiarias (ervas) e temperos naturais nas preparações, pouco sal e gorduras (saturadas);

Evite alimentos embutidos e industrializados, principalmente temperos prontos;

Inclua o consumo moderado de gorduras mono (azeite de oliva, abacate) e poli-insaturadas (Ômega 3);

Evite o consumo de gorduras trans, presente em chocolates, sorvetes e salgadinhos;

Substitua o consumo de frituras por assados e cozidos, retire a gordura aparente de carnes e não consuma a pele do frango;

Prefira alimentos integrais (aveia, para propiciar melhor saciedade) e evite o consumo excessivo de alimentos fontes de carboidratos refinados (arroz, farinha, pães, batata, massas e biscoitos);

Consuma frutas e verduras da época;

Consuma carne vermelha até 3 vezes na semana;

Evite ingerir líquidos durante as principais refeições (almoço e jantar) e beba bastante água durante o dia;

E em janeiro, o Imirante.com em parceria com a Garrido estreia o programa Viva Bem. Um programa voltado para assuntos relacionados a saúde. Não perca!

Leia outras notícias em imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, Snapchat, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no YouTube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2383.

plantão i

    enquete

    PARTICIPE!

    Na sua opinião, qual é o maior problema de São Luís, atualmente?

    PARTICIPAR VER PARCIAL

    redes sociais