Fiscalização

Bares e casas noturnas são fiscalizadas em Imperatriz

A operação conta com o apoio das polícias Militar e Civil e Ministério Público Estadual.
Imirante Imperatriz08/02/2017 às 13h08

IMPERATRIZ – Visando combater a poluição sonora e outros crimes ambientais, a Secretaria de Meio Ambiente está com equipes diariamente nas ruas. A operação tem como objetivo regularizar os ambientes, de modo que funcionem dentro da legislação. Quem for pego por irregularidades sofrerá multas e até embargos.

“A questão da poluição sonora, temos equipes de quinta-feira a sábado. Nós só não podemos divulgar os alvos fiscalizados. Mas esses alvos, a princípio, são por motivos de denúncias que foram feitas pela sociedade e a maioria delas, já encaminhadas pelo Ministério Público”, informou a secretária da pasta, Rosa Arruda, ressaltando que já foram fiscalizados vários ambientes e aplicadas diversas multas.

Um desses estabelecimentos que recebeu muita foi uma casa de shows, recém-inaugurada, rua 15 de Novembro. O proprietário, em contato com a reportagem, confirmou que foi multado, porém, disse que está correndo atrás da documentação para o pleno funcionamento do ambiente.

De acordo com a secretária Rose Arruda, a multa é por vários motivos, como funcionar sem documentação, a questão da altura do som. “Estamos fazendo diariamente, procedimentos de autuação. Tem empresas que já foram multadas num primeiro momento, por estarem sem licença ou descumprindo a legislação, que já vai receber a segunda multa por descumprimento de embargo”, afirmou Rosa Arruda, ressaltando que a fiscalização está sendo bem rigorosa.

Ainda, segundo a secretária, os fiscais estão entrando em ambientes noturnos como casas de shows, eventos, bares que não possuem autorização para eventos. “Mesmo esses bares que tenham licença para eventos, mas que estejam descumprindo a legislação, como poluição acima do permitido. Além de postos de combustível, que não tem autorização para eventos e estão fazendo evento, carros de som, trio elétrico”, disse a secretária acrescentando que “o que está sendo encontrado de poluição sonora das 10h às 2h da manhã, estão sendo feitos os procedimentos”.

As fiscalizações contam com a pareceria e apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Ministério Público Estadual. Rose Arruda garante, todavia, que a fiscalização de combate à poluição sonora vai ser rotina em Imperatriz. “O objetivo é trazer essas pessoas para a legalidade, não é parar essas pessoas. Sabemos que elas precisam trabalhar, mas que elas trabalhem dentro da legislação”.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2017 - Todos os direitos reservados.