Após repercussão

“Gravei o vídeo para mostrar a realidade”, diz cadeirante sobre vídeo em ônibus

Em conversa com o Imirante, Maria de Jesus explicou sua revolta dentro de ônibus.
Imirante.com27/01/2016 às 22h39

SÃO LUÍS - Utilizar os transportes públicos de São Luís não é nada confortável para quem precisa se locomover diariamente. Além da insegurança, a precariedade do serviço é uma das principais insatisfações listadas pelos usuários. Se para quem não possui dificuldades na mobilidade a situação é difícil, imagina para pessoas com deficiência física?

Após a repercussão de um vídeo onde parece tendo seu direito de acessibilidade desrespeitado dentro de um coletivo da linha Cidade Olímpica/São Francisco, a cadeirante Maria de Jesus Rocha conversou com o Imirante.com, por telefone, sobre a situação que passou na última terça-feira (26).

Questionada sobre as condições do ônibus em que estava, Maria disse que era adaptado para cadeirantes, mas que o elevador não funcionava devido a falta de uma chave para ligar o equipamento. “Eles sempre dizem que falta a chave que liga o elevador, quando não é isso, dizem que tem algum problema na peça dele”, contou.

Apesar de ter ficado descontente com a ajuda negada pelo motorista e pelo cobrador, ela revelou que parte de sua revolta se deve também à Prefeitura de São Luís: “Gravei o vídeo para mostrar a realidade! Para a prefeitura, a situação dos cadeirantes é boa. Na verdade, não é. Só é boa na propaganda”. Por fim, Maria de Jesus falou que vai recorrer à Justiça para que a Prefeitura de São Luís e a empresa Sol e Mar respondam pelo acontecido.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.