Esporte | Morte

Lutador de Timon morre após nocaute em luta de boxe clandestina no PI

O lutador "Guerreiro da Luz", Jonas de Andrade Carvalho, morreu após passar mal durante uma das lutas da competição chamada "Desafio Combate - o Retorno"
25/04/2021 às 16h34
Lutador de Timon morre após nocaute em luta de boxe clandestina no PIReprodução

PIAUÍ - Um evento de boxe em Teresina, realizado na noite de sábado, terminou em morte. O lutador "Guerreiro da Luz", Jonas de Andrade Carvalho, que é de Timon, morreu após passar mal durante uma das lutas da competição chamada "Desafio Combate - o Retorno", organizado por uma academia da capital. Jonas foi nocauteado, com golpes na cabeça e deixou o ringue carregado nos braços.

A Federação Piauiense de Boxe informou que o evento era clandestino e não fez parte da organização. Por conta das medidas de restrição de combate à Covid-19, eventos com aglomeração estão proibidos no Piauí. Apenas atividades essenciais poderiam funcionar no estado no sábado e domingo.

A luta foi transmitida em redes sociais de quem estava no local acompanhando ao evento. Jonas foi golpeado na cabeça por várias vezes e chegou a cair no chão. O árbitro abriu a contagem, mas o lutador sinalizou que queria retornar à luta. O combate seguiu, Jonas foi acertado novamente e caiu nocauteado. O árbitro interrompeu o duelo. Quem assistia à luta, ainda gritava "seu fraco".

Visivelmente mal, Jonas foi para o canto do ringue. O lutador não conseguia ficar em pé. Depois de receber atendimento de profissionais da saúde que que estavam no local, Jonas foi carregado nos braços, já desacordado. Essa foi a última imagem do lutador, que foi levado a um hospital. Segundo o G1, Jonas sofreu uma lesão no crânio.

A Rede Clube, de Teresina, entrou em contato com a organização do evento, que preferiu somente conceder entrevistas sobre o caso após consulta à assessoria de advogados. Os organizadores, porém, descartaram que o evento era clandestino. As lutas foram casadas (combinadas entre os atletas) e havia suporte de saúde.

A Federação de Boxe do Piauí informou que estuda medidas de punição à academia realizadora do evento.

Reportagem de Globoesporte.com

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte