Cidades | Saúde

Sociedade Brasileira de Pediatria cobra medidas assistenciais no estado

Texto chama a atenção das autoridades maranhenses, em especial do governador Flávio Dino, para questões como a necessidade de aperfeiçoar a assistência pediátrica no estado
02/08/2020 às 07h00
Sociedade Brasileira de Pediatria cobra medidas assistenciais no estadoSBP chama atenção à necessidade de aperfeiçoar a assistência pediátrica no estado (Divulgação)

São Luís - A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou nota pública direcionada aos gestores da saúde no estado do Maranhão na qual cobra a adoção de medidas que garantam a qualidade da assistência à crianças e adolescentes, bem como o acesso ampliado a equipamentos de proteção individual (EPIs) aos médicos e outros profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra a Covid-19.

O texto chama a atenção das autoridades maranhenses, em especial do governador Flávio Dino, para questões como a necessidade de aperfeiçoar a assistência pediátrica no estado, que ainda apresenta indicadores de mortalidade muito acima de outras unidades da Federação, apesar dos avanços percebidos nas últimas décadas.

“Cientes de que várias das causas de mortes de crianças e adolescentes são evitáveis, espera-se que o Governo do Maranhão, em sintonia com as Prefeituras e a União, proporcione condições para a adequada integração dos diferentes níveis de atenção na Pediatria, bem como o fortalecimento dos comitês de mortalidade materna e infantil/fetal. Esta preocupação deve ser comum a todos os envolvidos nesse processo de responsabilidade no cuidado à infância e à adolescência”, citou a SBP.

Puericultura
O posicionamento da entidade nacional de representação da especialidade segue a mesma linha de documento divulgado pela filiada do estado nesta semana, quando se comemorou o Dia do Pediatra (27). Nesta data, a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão apresentou um diagnóstico dos principais problemas enfrentados pela área na região e indicou algumas propostas para resolver as dificuldades.

Dentre as sugestões apoiadas pela SBP estão: o fortalecimento das redes de cuidados neonatais e perinatais, o que indica a importância que fatores relacionados à gravidez, parto e pós-parto tem para o tema; e a necessidade de assegurar a presença dos pediatras na assistência à criança e ao adolescente, em sintonia com os membros das equipes multidisciplinares, mas sem invasão de suas competências.

Ambas as Sociedades – a Brasileira e a do Maranhão – reiteram em suas notas o pedido de audiência com o governador e sua equipe para discutir o tema. Entende-se que esse diálogo com os especialistas interessa a toda a população e deve ser inaugurado para assegurar a assistência de qualidade a que todos têm direito”, citou a SBP em sua nota, na qual se coloca à disposição, com sua filiada, para “contribuir com a construção de um modelo de assistência pediátrica mais ético, justo, solidário e qualificado, que permita ao Maranhão avançar rumo ao futuro que almeja”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte